Compulsão Alimentar: Dicas e Mitos


Conheça alguns hábitos que podem indicar o quadro de compulsão alimentar

É possível identificar, nos pacientes com esse distúrbio alimentar, algumas ações semelhantes, como o fato de comerem escondidos. Quando observados, esses indícios podem ajudar no diagnóstico correto e, com isso, no tratamento mais indicado. E você sabe quais são as atitudes que sugerem a compulsão alimentar?

Comer escondido

O compulsivo sabe que o fato de comer de forma exagerada e prejudicial a sua saúde, porém não consegue se controlar. Dessa forma, para evitar constrangimentos ou amenizar a vergonha, opta por se alimentar escondido das demais pessoas. “Comer mais do que gostaria, ou comer muito cm um dia. Ou outro, é comum para a maioria das pes­soas. Nos compulsivos, esses episódios são, geralmente, escondidos, ou iniciados em públicos e continuados de uma forma que as pessoas não percebam o nível de ingestão”, afirma Daniela Faertes, psicóloga.

Rapidez ao comer

Uma das razões para essa ação é a possi­bilidade da existência de uma ideia inconsciente, na qual o paciente de compulsão alimentar acredita que determinada comida não estará disponível por muito tempo. Assim, ele come bastante cm um período curto, na tentativa de armazenar a maior quantida­de de alimento possível. Talvez, esse pensamento seja uma espécie de referência a ocasiões passadas, cm que o compulsivo se sentiu privado de acolhimento, ou seja, este comportamento é uma forma, não consciente, de evitar novas privações.

Aumentar-se mesmo sem fome

Para a pessoa que apresenta esse distúrbio alimentar, comer não está diretamente relacionado a fome, isto é, não é preciso que a sensação de saciedade esteja presente para que ela coma. Para o compulsivo, a comida, tem um significado diferente de necessidade, isto é, ele encara o alimento como uma forma de abastecimento para os possíveis momentos de escassez de alguma coisa prazerosa.

Sensação incómoda

Por comer grandes quantidades, mesmo quando não está com fome, a pessoa com compulsão alimentar costuma passar mal e ficar com uma sensação incômoda de “estar cheia”. Isso pode acontecer, principalmente, porque esse indivíduo não é capaz de perceber.

Come muito as vezes, é normal

O problema é quando esse hábito foge ao controle, transformando a pessoa cm uma espécie de ‘prisioneira’ da comida. A partir do momento em que o indivíduo passa a se alimentar com mais frequência do que precisa, mesmo quando não sente fome, é sinal de que ele pode ser um compulsivo alimentar. Conheça as principais causas desse distúrbio!

Apesar das pesquisas c dos estudos sobre o assunto, ainda não existe uma causa estabelecida para a compulsão alimentar. Acredita-se que haja uni conjunto de fatores hereditários, ambientais c socioculturais que levam o indivíduo a apresentar o transtorno de compulsão alimentar. Pode vir associado com indivíduos com transtornos psiquiátricos, corno depressão e ansiedade, podendo também estar presente em pessoas com transtorno bipolar”, explica Flávia Ribeiro

De acordo com a profissional, também há indícios que afirmam que fatores ambientais são capazes de influenciar no surgimento e desenvolvimento da doença.