Outubro Rosa – médico alerta sobre prevenção do câncer de mama

O movimento popular Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simb oliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. O objetivo do movimento é chamar atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce. Segundo o Inca (Instituto Nacional de Câncer), ele é o tipo de câncer que mais atinge as mulheres em todo o mundo e as estimativas indicam que em 2014 são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres. A cada ano, o Brasil registra em média 49 mil novos casos de câncer de mama, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

“A melhor maneira de prevenir o câncer de mama é, lembrar que ele existe e realizar o exame das mamas”, alerta o dr. Alberto Jorge Guimarães, fundador da Parto Sem Medo (www.partosemmedo.com.br). “A princípio o exame das mamas é realizado pela própria mulher, apalpando os seios, que ajuda no conhecimento do próprio corpo; entretanto, esse autoexame não substitui o exame clínico das mamas realizado por um profissional de saúde treinado. Caso a mulher observe alguma alteração, deve procurar imediatamente o serviço de saúde. Mesmo que não encontre nenhuma alteração no autoexame, as mamas devem ser examinadas uma vez por ano por um profissional de saúde.”

Dr. Alberto dá algumas dicas para auxiliar a mulher na prevenção e exame da doença. Alerta porém, que nenhuma informação dispensa a confirmação, orientação e o tratamento de um médico especialista.

.

Diagnóstico de câncer de mama

Toda mulher com 40 anos ou mais de idade deve procurar anualmente um ambulatório, centro ou posto de saúde para realizar o exame clínico das mamas. Além disso, toda mulher entre 50 e 69 anos deve fazer uma mamografia, pelo menos, a cada dois anos. Independentemente disso, é importante sentir o próprio corpo e procurar um médico, caso apareça algum sintoma. “Se for possível e a mulher tiver algum fator de risco da doença, é importante fazer o exame antes de completar 40 anos.”

.

Exame clínico

É realizado por médico para essa finalidade. Nesse exame, poderão ser identificadas alterações nas mamas. Se for necessário, será indicado um exame mais específico, como a mamografia.

.

Mamografia

Exame muito simples e eficaz, que consiste em um raio-X da mama e permite descobrir o câncer numa fase inicial. Quanto mais precoce a descoberta, maiores são as chances de cura, isso é muito importante!

.

Sintomas de câncer de mama

Mais fácil de ser percebido pela mulher é um caroço no seio, acompanhado ou não de dor. A pele da mama pode ficar parecida com uma casca de laranja. Também podem aparecer pequenos caroços embaixo do braço. Deve-se lembrar que nem todo caroço é um câncer de mama e, por isso, é importante consultar um profissional de saúde.

.

Prevenção

Ter uma alimentação saudável e equilibrada (com frutas, legumes e verduras), praticar atividades físicas (qualquer atividade que movimente seu corpo) e não fumar.

Essas são algumas dicas que podem ajudar na prevenção de várias doenças, inclusive do câncer. Também vale à pena lembrar que a história familiar diz muito sobre os riscos de se ter cancer de mama. Uma mulher cuja mãe, tia o avó teve cancer de mama, apresenta maior chance de ter câncer que uma outra cujos familiares não tiveram cancer de mama.

.

Fonte

Alberto Jorge Guimarães – Médico, ginecologista e obstetra pela Faculdade de Medicina em Teresópolis e mestre pela Escola Paulista de Medicina, UNIFESP. Defensor dos conceitos de Parto Humanizado, idealizado pelo médico francês Michel Odent, bem como as questões de proximidade mãe e filho apontados por Ashley Montagu e Frederic Laboyer. Guimarães começou a praticar no Brasil ideias inovadoras, sobre um novo modelo de assistência a parturiente, enfatizando o parto como um evento de máxima feminilidade, quando a mulher e bebê são os protagonistas. Um conceito de ambiente calmo e tranquilo, que com o amparo do pai, mãe e bebê vivenciam este momento de forma livre, espontânea e ativa. Atualmente, o médico vem difundindo uma proposta de reformulação dos protocolos de assistência à mulher, propondo um atendimento com menos intervenções farmacológicas e uma assistência mais humana no parto. Embasado por vários estudos científicos, Dr. Guimarães pratica com as pacientes o parto na água. Segundo ele, a água quente aliada a técnicas de respiração, pode proporcionar um parto com menos dor e uma passagem mais suave para o bebê que en contra um ambiente externo parecido com o experimentado durante nove meses na barriga da mãe.
http://www.partosemmedo.com.br/

.

*****

.

Patricia Ribeiro
patricia.ribeiro@fiesp.com
maxpressnet.com.br

 

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.