Dia Mundial do Coração – rotina de vida das mulheres aumenta riscos de infarto

Ritmo acelerado, estresse e descontrole hormonal ajudam no desenvolvimento de doenças cardiovasculares na população feminina

.

Como forma de alertar as pessoas sobre a importância de cuidar da saúde cardiovascular, na próxima segunda-feira (29) acontece o Dia Mundial do Coração. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), as mulheres estão se aproximando dos homens em relação às ocorrências de infartos. O Brasil registra, em média, 300 mil infartos por ano, sendo 80 mil fatais.

O Dr. Alberto Fonseca explica que as mulheres desempenham uma jornada tripla de trabalho, se submetendo a altos níveis de estresse. “Hoje, as mulheres têm uma rotina tão desgastante quanto a dos homens. Elas fumam, comem mal, ganham peso, bebem e sofrem com o estresse. Esses fatores influenciam no desenvolvimento e agravamento de problemas cardiológicos.”

Além dos hábitos de vida pouco saudáveis, menstruação desregulada também intensifica os riscos de doenças do coração. Os hormônios femininos ajudam a proteger o organismo, prevenindo complicações cardiológicas, como infartos e doenças coronarianas. “Casos de menopausa precoce, antes dos 40 anos, aumentam os riscos deste tipo de doença”, alerta.

“Além de se preocupar com a parte hormonal, a mulher deve ficar atenta aos sintomas do infarto, que podem se manifestar de formas atípicas, como mal estar, dor no estômago e nas costas. Esses sinais são mais comuns em mulheres mais idosas e com doenças associadas, como diabetes”, conclui Dr. Alberto.

.

Fonte

Alberto Fonseca – Médico cardiologista, do Hospital do Coração do Brasil, em Brasília.

 

 

 

.

******

Christiana Ribeiro
(55 61) 3039-8101 / 8491-0038
christiana.ribeiro@imagemcorporativa.com.br

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.