Traumas na coluna podem ser fatais

Localizada dentro das vértebras, a medula cervical é responsável pela transmissão de estímulos cerebrais
Lesões nessa região podem levar à morte

.

Acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motos e o não uso do cinto de segurança, quedas de idosos e mergulho em águas rasas são as três principais situações que resultam em traumas na coluna cervical. As lesões dessa região do corpo podem levar à morte ou deixar sequelas irreversíveis, como paralisia dos membros.

“A coluna cervical é composta por vértebras que protegem a medula espinhal, a qual é responsável por transportar os estímulos nervosos emitidos pelo cérebro para todos os órgãos e músculos do corpo. Quando as lesões agridem esta medula, afetando os neurônios motores e sensitivos, os riscos de danos são altos”, explica o Dr. Márcio Vinhal.

O local e o tipo da lesão são fatores decisivos para as sequelas que o trauma irá causar. O especialista esclarece que quanto mais alta for a contusão, pior será o comprometimento motor do acidentado. “A medula espinhal localizada na altura do pescoço apresenta maior concentração de nervos, devido à proximidade com o cérebro. Traumas nessa região resultam no comprometimento motor de todo o corpo e nas funções respiratórias, deixando a pessoa tetraplégica.”

Os cuidados envolvendo esses acidentados começam nos primeiros socorros com a estabilização da coluna e do pescoço. Após isso, a pessoa é enviada a uma unidade de saúde. “Ao chegar ao hospital, o paciente passa por três fases de tratamento, sendo o primeiro responsável por estabilizar o paciente e as funções vitais dele, como respiração e batimentos cardíacos. Depois, a equipe foca o atendimento na coluna, realizando cirurgias de descompressão e avaliando o grau da lesão e as fraturas envolvidas”, detalha.

Dr. Márcio ressalta que os traumas na coluna são muito graves. Por isso, ao ver um acidente deve-se apenas acionar o Corpo de Bombeiros ou o SAMU. “Não pode mexer na vítima e nem transportá-la em carro comum para o hospital. Isso pode agravar a situação do acidentado, levando-o a ter vários problemas.”

Segundo o médico, pacientes com traumas na coluna cervical necessitam de cuidados de equipes multidisciplinares. “A reabilitação de um acidentado é feita por vários especialistas, entre eles neurocirurgiões, fisioterapeutas, psicólogos e ortopedistas. Todos os cuidados visam a adequação do paciente à nova condição de vida dele, além da busca por melhoras motoras. A recuperação dos movimentos, quando possível, necessita de estímulos, sejam eles físicos e/ou psicológicos”, finaliza.

.

Fonte

Márcio Vinhal – Médico neurocirurgião especializado em coluna, do Hospital Santa Luzia, em Brasília.

.

*****

.

Christiana Ribeiro
(55 61) 3039-8397 / 8491-0038
christiana.ribeiro@imagemcorporativa.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.