Idosos representam 13% da população

Para a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade este número deve representar a ampliação dos serviços de saúde

                                                                                                            .

 

Nesta quinta-feira (18) foi publicado dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2013, que foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra a tendência de envelhecimento do país, onde a população brasileira, estimada em 201,5 milhões de pessoas, está vendo diminuir o número de crianças e aumentar o de idosos.

“Frente ao novo perfil epidemiológico de envelhecimento no Brasil os cuidados na saúde e a Atenção Primária a Saúde (APS) devem ser melhor qualificadas. Faz-se necessária à expansão cada vez maior da Estratégia Saúde da Família (ESF), de forma a atingir de maneria universal a todos as comunidades, garantindo atenção à saúde para estes idosos, através das equipes multiprofissionais da atenção primária, com a presença do médico de família e comunidade nestas equipes. A ESF tem um potencial de cuidado ainda maior enquanto modelos assistencial de APS no Brasil, para os idosos acamados e com dificuldade de se locomover, devido a oferta da atenção domiciliar contínua.”

Segundo dados revelados na pesquisa, o número de pessoas no Brasil acima de 60 anos continua crescendo: de 12,6% da população, em 2012, passou para 13% no ano passado. Já são 26,1 milhões de idosos no país.

.

Quem é o médico de família e comunidade (MFC)?

A medicina de família e comunidade é uma especialidade médica, assim como a cardiologia, neurologia e ginecologia. O MFC é o especialista em cuidar das pessoas, da família e da comunidade no contexto da atenção primária à saúde. Ele acompanha as pessoas ao longo da vida, independentemente do gênero, idade ou possível doença, integrando ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde. Esse profissional atua próximo aos pacientes antes mesmo do surgimento de uma doença, realizando diagnósticos precoces e poupando-os de intervenções excessivas ou desnecessárias.

É um clínico e comunicador habilidoso, pois utiliza abordagem centrada na pessoa e é capaz de resolver pelo menos 85% dos problemas de saúde, manejar sintomas inespecíficos e realizar ações preventivas. É um coordenador do cuidado, trabalha em equipe e em rede, advoga em prol da saúde dos seus pacientes e da comunidade. Atualmente há no Brasil mais de 3.200 médicos com título de especialista em medicina de família e comunidade.

.

*****

.

Gabriela Oliveira
gabrielaoliveira@rspress.com.br
RSPRESS
(11) 3875-6296

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.