Cirurgia Plástica – existe um momento ideal para voltar aos exercícios físicos

Ao longo da história a atividade física sempre esteve presente na rotina da humanidade, seja na prática esportiva, treinos militares ou simplesmente na busca pelo bem-estar. No entanto, quando se deseja dar um upgrade na definição do contorno corporal, a cirurgia plástica é uma das opções para alcançar o que se deseja.

Estar em boas condições física antes da cirurgia plástica contribui significativamente com os resultados do procedimento. “Após a cirurgia, os exercícios físicos ajudam a tonificar a musculatura, o que otimiza os efeitos sobre a região submetida à cirurgia plástica. Mas, para que os exercícios não interfiram nos resultados da cirurgia plástica é preciso avaliar, caso a caso antes de voltar a pratica-los”, explica Dr. Laercio Guerra Garcia Júnior.

Como há pessoas que não abrem mão da malhação para manter a forma corporal, o cirurgião plástico alerta: “Para a total recuperação da cirurgia e suas cicatrizes, é necessário respeitar as orientações médicas e se afastar, por um período pré-estabelecido das atividades esportivas e de fitness após o procedimento.”

.

Recomendações

O período de repouso preconizado após a cirurgia não significa passar o dia todo deitado. “Pelo contrário, o paciente deve se movimentar sem esforços e conforme as orientações recebidas de acordo com a cirurgia realizada. Não existe cirurgia plástica que exija repouso total no leito durante o pós-operatório.”

No entanto, não cumprir o tempo de descanso solicitado pelo médico, após algum tipo de cirurgia plástica, favorece uma série de problemas. “Quando a pessoa não respeita este período, de acordo com o tipo de procedimento, os problemas mais comuns são as deiscências de cicatrizes (abertura espontânea do corte), edemas (inchaços) persistentes e a formação de hematomas”, completa Dr. Laercio Guerra Garcia Jr.

Segundo o especialista, estes problemas exercem influência no resultado final da cirurgia plástica. Entre os aspectos que podem ser prejudicados, está o atraso na recuperação do procedimento. “Em casos extremos, como deiscências de cicatrizes maiores ou hematomas chegam a interferir no resultado esperado.”

.

Regresso às atividades físicas

De forma geral, o mínimo para o retorno às atividades físicas leves como caminhada ou bicicleta ergométrica é de 15 dias e de 30 dias para regressar às atividades esportivas e para os exercícios físicos de movimentos moderados a intensos. “Quem define a liberação é o cirurgião plástico, conforme a resposta orgânica do paciente”, justifica Dr. Laercio Guerra Garcia Jr.

Na opinião do cirurgião plástico, muitos exercícios ajudam a garantir ou até a intensificar os resultados finais. Por exemplo, fazer uma abdominoplastia e não seguir um programa de atividade física não significa que a cirurgia plástica não apresentará um bom resultado mas, ao fazer abdominais os músculos desta região se fortalecem complementando o efeito cirúrgico.

Seguindo todas as orientações médicas, é muito importante não negligenciar o pós-operatório, porque ele é parte fundamental no resultado final. “O paciente deve estar muito bem orientado para os cuidados e restrições que terá para sua total recuperação. Um item que complementa estes cuidados é o uso de cintas e sutiãs específicos para as cirurgias corporais, roupas confortáveis e de fácil vestimenta durante a fase inicial de pós-operatório.”

.

Tipos de cirurgia x tempo de retorno

* Abdome – É necessário uso de cinta abdominal. Exercícios que movimentam a região são liberados após 30 dias.

* Mamas – Uso de sutiã cirúrgico e cuidados com peso e movimentação dos braços nos primeiros 15 dias. Treinos físicos que demandam movimentos dos braços de forma intensa só são permitidos após 30 dias, salvo intercorrências. A paciente precisa aguardar este prazo para realizar exercícios de braço, como aqueles realizados nos aparelhos de musculação. A mulher também deverá utilizar, desde o início da prática da atividade física, tops que ofereçam um bom suporte para as mamas.

* Lipoaspiração – Cinta abdominal e evitar esforços na primeira semana. Exercícios depois de 15 a 30 dias.

* Braço – Malha compressiva e cuidados com peso e movimentação dos braços nos primeiros 15 a 30 dias.

* Glúteos – Malha compressiva e cuidados específicos para se sentar por pelo menos uma semana. Exercícios que envolvam a musculatura de glúteos depois de 30 dias.

.

Fonte

Laercio Guerra Garcia Júnior (CRM-SP 101.095) – Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, Residência Médica em Cirurgia Geral pela Universidade de Santo Amaro, Residência Médica em Cirurgia Plástica pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo possui Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC). Já trabalhou com reconstrução plástica em pacientes vítimas de explosão e queimaduras em Angola. Seu foco de atuação engloba Dermolipectomia de abdome ou abdominoplastia; Lipoaspiração; Lifting facial; Otoplastia; Mamoplastia redutora; Prótese Mamária; Blefaroplastia; Prótese de glúteo; Cirurgia plástica pós-obesidade (Dermolipectomia de braços; Dermolipectomia de coxas). Atualmente dirige a Clínica Ephesus, em São Paulo. www.clinicaephesus.com.br

.

*****

.

Sandra Santos
sandra@prestigerp.com.br
Prestige Assessoria de Comunicação e MKT
Endereço: Av. Jamaris nº 100, sala 210, Times Square, Moema – SP
Tel: (11) 3181 4723
Skype: sandrabeth1
Homepage: http://www.prestigerp.com.br
Instagram-Facebook-Clear-Dropbox.jpg
Curta também nossa página no Facebook




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.