Aproveite o inverno para renovar a pele

O inverno é uma das estações do ano mais recomendadas para renovar a pele com procedimentos dermatológicos mais invasivos, já que o frio é o grande aliado para que o resultado seja satisfatório. Para evitar algumas complicações, como irritação e manchas na pele, no pós tratamento, é necessário evitar ao máximo a exposição ao Sol, afirma o Dr. Cristiano Tárzia Kakihara.

.

Os tratamentos mais indicados nesta estação são:

*  Peelings químicos – os ácidos são bem polivalentes, pois servem para tratar os mais variados tipos de problemas, desde estrias, melasma, lentigo solar, espinhas em atividade (acne), cicatrizes de acne, flacidez discreta de pele, rugas (rítides) e favorecer o rejuvenescimento celular, estimulando a produção de colágeno e fibras elásticas.

O especialista que irá decidir qual será o ácido a ser utilizado, através de uma avaliação da pele. O tratamento pode ser feito com peelings superficiais, médios, profundos, dependendo da necessidade de cada paciente. As substâncias são várias, mas geralmente as mais usadas são o ácido tricloroacético (de 10 a 90%), salicílico (de 20 a 30%), glocólico (de 30 a 70%), retinóico (de 1 a 8%), Jessner (apresentação única), lático (92%), pirúvico (40 a 90%), resorcina (de 40 a 60%) e fenol.

Praticamente todas as pessoas podem ser submetidas a tratamentos com ácidos, exceto gestantes, pessoas com infecção de pele em atividade, pacientes com doenças auto-imunes de pele e alergia a substância contidas nos peelings.

* LASER fracionado CO2 – este LASER permite uma coagulação profunda da pele, rigorosamente controlada. Ele age através de um feixe de luz com propriedade de ser atraído pelas moléculas de água do corpo. Estas moléculas se vaporizam e estimula a cicatrização da área, produzindo colágeno.

O tratamento é feito geralmente com apenas uma sessão, e seus efeitos benéficos se estendem por 6 meses. A recuperação é de três a sete dias; não é necessário afastamento das atividades cotidianas, mas nos primeiros dias geralmente se pode ao paciente para ficar em casa. Os cuidados no pós procedimento são não se expor ao Sol e passar o filtro solar de alta proteção corretamente.

É sempre importante se consultar com especialistas membros titulares da Sociedade Brasileira de Dermatologista (SBD) – órgão oficial brasileiro que representa os especialistas em dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiátrica, para realizar os procedimentos com segurança.

.
Fonte

Cristiano  Tárzia akihara – Médico dermatologista, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

.

*****

Silvana Nogueira
E-mail: silvananogueira@spncomunicacao.com.br
Tel: 11-9419-8301

 

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.