Vitamina D é deficiente em grande parte da população

Muitas pessoas não sabem, mas ausência desta vitamina pode diminuir a imunidade, além de ocasionar problemas cardiovasculares, osteoporose, e pode causar câncer e outros males

.

A maioria da população não tem consciência, mas apresenta deficiência em vitamina D no organismo. A insuficiência de vitamina D na cidade de São Paulo chega a 50% da população de adultos jovens. Os novos benefícios da vitamina D foram descobertos recentemente e, por essa razão, até então, ela não recebia a atenção devida. Em níveis adequados traz inúmeros benefícios para a saúde. Quando reduzida, pode influenciar doenças, entre elas osteoporose, problemas cardíacos, gripes e resfriados, doenças autoimunes como esclerose múltipla e diabetes tipo 1 e, até mesmo, câncer.

De acordo com o Dr. Guilherme Giorelli, a influência de fatores climáticos, como o aumento da poluição, e o ritmo de vida moderno, pode ser o principal responsável pela falta de vitamina D. Isso porque, além da alimentação, a exposição solar está entre os principais fornecedores desta vitamina.

.

O sol e a produção de vitamina D

Os raios UVB possuem maior incidência entre as 10 e as 15 horas, sendo assim, a maior produção de vitamina D ocorre nesse horário, com isso se faz necessário uma exposição ao sol seja feita com moderação. “Na exposição ao sol o importante é o equilíbrio. Algumas pessoas devem ficar apenas antes das 10 horas, mesmo sendo um período onde o estimulo para a produção de vitamina D é menor”, comenta o médico.

.

Proteção solar

O especialista da ABRAN também dá uma dica com relação ao uso de loções bloqueadoras nestas ocasiões para que elas não impeçam a produção da Vitamina D. “Sem dúvida as loções são necessárias, mas é preciso saber administrar a quantidade usada. Um Filtro solar com FPS de 30, por exemplo, inibe em 95% a produção de vitamina D.”

.

Quais alimentos consumir

O Dr. Giorelli ressalta que vegetais como shitake são ricos em Vitamina D2, e as carnes e peixes, como o salmão selvagem, rico em D3. Além disso, é possível a reposição suplementar, assim como é feito com o iodo no sal. “Para a suplementação correta é preciso acompanhamento médico. As doses podem ser ingeridas diariamente, semanal ou mensalmente, desde que sejam supervisionadas por um especialista.”

.

Fonte

Guilherme Giorelli – Médico nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

.

Sobre a ABRAN

A ABRAN é uma entidade médica científica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. Fundada em 1973, dedica-se ao estudo de nutrientes dos alimentos, decisivos na prevenção, no diagnóstico e no tratamento da maior parte das doenças que afetam o ser humano, a maior parte de origem nutricional. Reúne mais de 3.800 médicos nutrólogos associados, que atuam no desenvolvimento e atualização científica em prol do bem estar nutricional, físico, social e mental da população.

Visite www.abran.org.br e curta a ABRAN no Facebook www.facebook.com/nutrologos.

.

*****
.

Mais informações

Camila Franco
Barcelona Soluções Corporativas
(11) 3019 3095
camila@barcelonasolucoes.com.br

Rodrigo Bifani
Barcelona Soluções Corporativas
(11) 3019 3094
rodrigo@barcelonasolucoes.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.