Dia do Esportista

O Dia do Esportista, comemorado na próxima quarta-feira (19/2), celebra as conquistas dos profissionais do esporte, mas também serve como um alerta para aqueles que não medem limites na busca por um bom desempenho. Muitas vezes competidores de diferentes modalidades recorrem ao uso de anabolizantes, também chamados de esteroides. São drogas relacionadas ao hormônio masculino testosterona, que incrementam a síntese de determinadas substâncias musculares e ósseas. Seu uso deve ser prescrito unicamente por médicos, apenas em casos específicos, pois podem causar problemas de saúde.

“Em excesso, essas substâncias comprometem rins, vesícula e fígado, pois têm difícil metabolização, causando sobrecarga nesses órgãos e trazendo desgaste precoce. Além do mais, podem gerar toxicidade direta nas células renais e hepáticas, acarretando, em algumas ocasiões, doenças graves e fatais, como câncer de fígado”, afirma o Dr. Warlindo Neto.

De acordo com o médico, o uso de esteroides anabolizantes não é proibido, mas a orientação médica é fundamental. “Existem indicações apropriadas e bastante restritas quando se fala em uso terapêutico, porém deve ser racional e individualizado”, explica.

Outro problema que pode surgir com o uso inadequado dos esteroides é a dependência. A partir do momento em que os efeitos diminuem, o indivíduo passa a perder força, massa muscular e começa a ficar irritado. No caso do esportista, o nível de competitividade tende a diminuir. “Como os efeitos podem ser revertidos com novas doses, o vício se torna físico, pela questão estrutural do corpo, e psíquica, pois promove um decréscimo dos níveis de estresse da pessoa”, alerta o médico.

O especialista orienta ainda que o consumo dos suplementos alimentares – como a creatina e o Whey Protein –, comum para quem frequenta academias, também deve ser feito com acompanhamento profissional. “Se consumidos em excesso e sem orientação médica, esses produtos podem ocasionar disfunções no organismo. A utilização correta só pode ser indicada após a avaliação de um nutricionista, de um fisiologista e de um educador físico. Após a análise, é determinada a necessidade ou não do uso de suplementos e, se indicado, são prescritas doses específicas para cada caso”, finaliza Dr. Neto.

.

Fonte

Warlindo Neto – Médico clínico geral e especialista em medicina do esporte do Hospital Alvorada.

Sobre o Hospital Alvorada

Acreditado pela JCI em julho de 2013, o Alvorada é um hospital Geral e referência em Ortopedia, localizado no bairro de Moema, zona sul de São Paulo. Dispõe de 235 leitos, divididos em 129 apartamentos individuais, 42 leitos de enfermaria, 32 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto, oito unidades semi-intensivas Adulto, 16 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTI) e oito apartamentos VIP. Além disso, possui um Hospital Dia com 17 leitos e 12 salas cirúrgicas.

.

*****

.

Informações

CDN – Comunicação Corporativa
Rafael Peciauskas / Mariana Anauate
(11) 3643.2813 / 3643.2730
rafael.peciauskas@cdn.com.br / mariana.anauate@cdn.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.