Novas terapias no controle da obesidade

A obesidade é considerada hoje uma doença crônica
O aumento de peso têm levado a complicações de saúde e provocado o crescimento de doenças graves e até de óbitos, preocupando autoridades de saúde

.

Pela primeira vez, a Pesquisa Vigitel 2012 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) aponta que o percentual de pessoas acima do peso superou mais da metade da população do país, alcançando 51% dos brasileiros acima de 18 anos de idade, contra 43% da pesquisa anterior, realizada em 2006.

Os pesquisadores alertam sobre a impossibilidade de cura absoluta da obesidade. Por isso, as terapias de laserterapia surgem como um novo aliado de extrema importância no tratamento. Os exercícios físicos e dieta seguem como ações mais comuns no controle da obesidade. Eles auxiliam no combate ao sedentarismo e às dietas irregulares da população. Hoje apenas 41% homes e 26% das mulheres praticam exercícios regularmente. A Pesquisa Vigitel mostra ainda que apenas 22,7% da população ingere porção diária de frutas e hortaliças recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mesmo a prática de atividade física e dieta equilibrada não têm sido suficiente para reduzir e promover um bom controle da obesidade. Em muitos casos, a lentidão dos resultados acaba desmotivando o paciente, que também enfrenta o chamado efeito yo-yo (ganho de peso nos períodos interterapêuticos), causando novos problemas. Certamente, a incorporação de novas tecnologias, que tornam o tratamento da obesidade mais eficiente, são extremamente bem-vindas.

Buscando uma solução que contribua para conquistar melhores resultados no tratamento da obesidade, um grupo de pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) e da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) está desenvolvendo uma pesquisa mostrando que a combinação de exercício físico com dieta e com laserterapia apresenta grandes vantagens. Tradicionalmente, a laserterapia é utilizada para reparo do tecido entre outras funções, mas também é conhecida sua interação com alterações metabólicas importantes. Segundo os pesquisadores, a laserterapia permite modulação dos hormônios leptina e grelina, tendo como resultado a aceleração e maior eficiência terapêutica.

A incorporação da laserterapia ao exercício e dieta traz várias vantagens ao tratamento da obesidade, podendo permitir maior rapidez e efeitos terapêuticos mais duradouros. A equipe vem preparando material em colaboração com empresas para disponibilizar a tecnologia de uma forma mais ampla à sociedade. A pesquisa brasileira avança importantes passos no tratamento que vai, sem sombra de dúvida, contribuir para a melhoria da qualidade de vida de milhões de pessoas em todo mundo.

Fonte

Vanderlei Bagnato – Professor-doutor, coordenador da Agência USP de Inovação.

 

*****

.
Informações

Ex-Libris Comunicação Integrada – (11) 3266.6088/6609
Edmir Nogueira – edmir@libris.com.br – ramal 207 – cel. (11) 98937-3503
Carla Italia – carla@libris.com.br – ramal 222




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.