Benefícios das atividades físicas em portadores de doença arterial coronariana

 Estudo da UFSCar analisa os benefícios das atividades físicas em portadores de doença arterial coronariana
Pesquisa é desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia e oferece exames gratuitos de esforço físico, avaliação cardiopulmonar e bioquímica

.

Pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) analisa os benefícios das atividades físicas em pessoas com doença arterial coronariana. Os estudos são realizados pela aluna do curso de doutorado Nayara Tamburús, sob orientação da docente Ester da Silva, do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da Universidade.

Com os resultados do estudo, as pesquisadoras pretendem obter subsídios para acrescentar ações de medidas preventivas e de tratamentos da doença arterial coronariana e de seus fatores de risco aos já existentes. “Além disso, espera-se que o estudo proporcione importante contribuição para o paciente, a partir dos benefícios advindos do programa de treinamento físico aeróbio intervalado na redução dos fatores de risco associados à doença arterial coronariana, na melhora da integridade do sistema cardiovascular e que repercuta no aumento gradual da capacidade aeróbia”, explica Nayara.

Segundo a doutoranda, fatores genéticos, colesterol elevado, diabetes, obesidade e tabagismo podem contribuir para o desenvolvimento da doença arterial coronariana. Para reduzir os riscos de problemas cardíacos, os estudos desenvolvidos no PPGFt propõem sessões de treinamento físico aeróbio programado de forma individualizada, com o objetivo de controlar e reduzir os fatores de risco modificáveis associados, como o sedentarismo, desregulamentação nos níveis de lipídios, diabetes, obesidade e hipertensão, que predispõem uma pessoa a maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, infarto agudo do miocárdio ou acidente vascular encefálico.

Para a elaboração da pesquisa, são convidados voluntários, homens tabagistas, com idade entre 35 e 65 anos, que apresentem doença arterial coronariana, colesterol elevado, hipertensão controlada, diabetes mellitus tipo 2 e obesidade, para participar de avaliação cardiológica, de teste de esforço físico e de exames bioquímicos de sangue. Os interessados em participar da pesquisa serão submetidos a exame de sangue completo, coleta da frequência cardíaca em repouso, por meio do cardiofrequencímetro, e teste cardiopulmonar. Após realizarem as avaliações será proposto um programa de treinamento físico aeróbio supervisionado, a ser realizado três vezes por semana e composto por 48 sessões. Todas as avaliações serão realizadas no Núcleo de Pesquisa em Exercício Físico (Nupef) da UFSCar.

Interessados podem entrar em contato com as pesquisadoras pelos telefones (16) 3351-8435 e 33518705 ou pelo email nayaratamburus@hotmail.com

.


*****

.

Contato

Enzo Kuratomi
Telefone: (16) 3351-8480
E-mail: enzo@ufscar.br

Informativo da Coordenadoria de Comunicação Social da Universidade Federal de São Carlos.
Telefone: (16) 3351-8119.
E-mail: ccs@ufscar.br

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.