O que devemos saber sobre o Diabetes

Em ocasião do Dia Nacional do Diabetes, comemorado em 26/06, especialista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz esclarece o que é a doença, seus efeitos, novidades em tratamentos e como manter a qualidade de vida

.

O Diabetes é uma doença metabólica caracterizada pelo aumento anormal do açúcar (glicose) no sangue.

Sua causa é a diminuição total ou parcial da produção de insulina e/ou de sua ação. A insulina é produzida pelo pâncreas e serve para facilitar a absorção dos alimentos para o interior das células, onde são transformados em energia.

O histórico familiar e o excesso de peso são fatores importantes para o desenvolvimento da doença, que pode ser classificada em três diferentes tipos:

* O tipo 1 começa na infância ou na adolescência e necessita de insulina para o seu tratamento.

* O tipo 2, em geral, é apresentado após os 40 anos, e é o tipo mais comum da doença (90% dos casos).

* Já o Diabetes gestacional surge durante a gravidez e geralmente desaparece após o parto.

Ainda não existe uma prevenção eficaz para o tipo1, porém o tipo 2 pode ser prevenido com a prática regular de exercícios físicos e a manutenção do peso corpóreo na faixa normal.

As gestantes podem prevenir o Diabetes gestacional com acompanhamento pré-natal adequado, mantendo a prática de atividades físicas junto à uma dieta equilibrada, e mantendo o peso ideal para o período de gestação.

O cuidado com o Diabetes merece atenção. Seus portadores são mais propensos a desenvolverem AVC (acidente vascular cerebral), consequência da maior ocorrência de hipertensão arterial e de arterosclerose. A falta de tratamento da doença pode ocasionar outros sérios problemas de saúde, como o infarto do miocárdio, insuficiência renal, problemas na visão, amputação de membros inferiores e lesões de difícil cicatrização.

Dentre as complicações, há o risco de se desenvolver o chamado “pé diabético”, que corresponde a uma série de alterações anatômicas e neurológicas nos pés dos pacientes. Devido à glicemia elevada, ocorrem o aparecimento de problemas circulatórios (isquemia) e a neuropatia diabética, que resulta na perda da sensibilidade nos pés. “A pessoa acometida pode lesionar o pé e não perceber. Pode aparecer uma infecção na ferida, que, junto uma menor circulação sanguínea no local, pode provocar um retardo na cura da lesão. O tratamento do pé diabético inclui a mobilização para proteger a úlcera, além de restabelecer, se possível, a perfusão sanguínea e tratar a infecção”, explica Dr. Roberto Betti.

Com a evolução de pesquisas, o tratamento do Diabetes se beneficia com novidades como as terapias baseadas no GLP-1 (glucagon like peptide). Dentre elas, destacam-se os inibidores da enzima DPP-4. “Essas drogas já estão disponíveis no mercado há algum tempo. Elas aumentam a secreção de insulina e diminuem a secreção de glucagon, um hormônio que aumenta a glicose durante as refeições. Têm a vantagem de causar pouca hipoglicemia e de não levar ao ganho de peso“, afirma Dr. Betti.

“Também é importante lembrar que os portadores de Diabetes podem, sim, ter qualidade de vida”, finaliza o médico. Para isso, as dicas incluem:

* Controle glicêmico adequado;
* Prática supervisionada de exercícios físicos e esportes;
* Manutenção do peso ideal com dieta balanceada; e
* Abolição do fumo.

.

Fonte

Roberto Betti – Coordenador do Centro de Diabetes e Doenças Metabólicas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

.

Sobre o Centro de Diabetes e Doenças Metabólicas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

O Centro oferece serviços especializados de diagnóstico, atenção clínica, orientação e controle. A equipe interdisciplinar está preparada para esclarecer a importância e a forma correta de controlar o diabetes e outras doenças metabólicas, como distúrbios do metabolismo das gorduras, colesterol, triglicérides e obesidade. Atua como suporte especializado para todas as áreas clínicas e cirúrgicas, oferecendo serviços ambulatoriais e hospitalares.

.

*****

.

Caio Duarte
Assistente de Comunicação
cvduarte@haoc.com.br
55 11 3549-0769




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.