Tudo o que você sempre quis saber sobre câncer de mama!

Novo livro sobre câncer de mama desvenda todas as dúvidas sobre a doença

 

Tudo o que você sempre quis saber sobre câncer de mama!

Escrito por especialistas da área de oncologia e direcionado ao público leigo, o livro é um grande manual com as perguntas e respostas mais frequentes sobre a doença, que atinge quase 52 mil mulheres por ano no Brasil .

O câncer de mama é o tipo de câncer mais frequente entre as mulheres. No Brasil, dados do Ministério da Saúde estimam que cerca de 52 mil pessoas são diagnosticadas com a doença a cada ano. Para esclarecer as principais dúvidas da população sobre o câncer de mama, que conta com taxas de mortalidade ainda bastante elevadas no Brasil, muito por conta do diagnóstico em fases avançadas, o Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama (GBECAM), com apoio da Roche, lança o livro “Tudo o que você sempre quis saber sobre câncer de mama!”.

Direcionada ao público leigo, a publicação é um grande manual com as 100 perguntas e respostas mais frequentes sobre o câncer de mama, e aborda temas importantes como causas e fatores de risco, mitos e verdades sobre o câncer de mama, diagnóstico, cirurgia, tratamento, pesquisa clínica, direitos da mulher com câncer de mama, entre outros.

Ao todo, 44 médicos e profissionais da área de oncologia colaboraram para a realização do livro, que foi coordenado pelos oncologistas Sergio Daniel Simon (diretor do Programa de Residência Médica em Cancerologia Clínica e do Programa de Pós-Graduação em Oncologia Clínica do Hospital Albert Einstein-SP), José Bines (medico sênior do Instituto Nacional de Câncer – Inca), Carlos Henrique E. Barrios (diretor do Instituto do Câncer Hospital Mãe de Deus-RS), Francisco Wisintainer (diretor científico do Instituto DeVita-RS), Carlos Sampaio Filho (diretor do Instituto Ética em Salvador-BA), Gilberto Amorim (coordenador do Grupo de Oncologia Mamária dos Oncologistas Associados do Rio de Janeiro) e pela executiva de operações do GBECAM, Cláudia Vasconcelos.

“A população ainda é muito mal informada sobre o câncer de mama, existe uma série de mitos e muito desconhecimento sobre a doença, e quanto mais informada, mais as pessoas podem entender a importância do diagnóstico precoce e buscar as melhores formas de tratamento”, afirma o oncologista Sergio Simon, diretor-presidente do Grupo Brasileiro de Estudos Clínicos em Câncer de Mama(GBECAM).

“Tudo o que você sempre quis saber sobre câncer de mama!” traz informações atualizadas sobre dados de incidência do câncer de mama no Brasil, revelando o preocupante percentual de 60% dos diagnósticos brasileiros como tardios. A sobrevida média após cinco anos na população de países desenvolvidos fica em torno de 85%. Entretanto, no Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em fases avançadas pela falta de divulgação da prática do autoexame e por falta de acesso, em muitas regiões do país, a exames de mamografia. Quanto mais cedo for descoberto o tumor, maior a chance de cura.

De forma simples e objetiva – sem perder o caráter científico – o livro mostra a realidade da doença no Brasil e no mundo e, sobretudo, traz a importante mensagem de que o câncer de mama tem cura.

.

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama corresponde ao segundo tipo mais frequente no mundo e é o mais comum entre mulheres. Nos Estados Unidos, onde dados estatísticos são definidos anualmente, estimam-se 230 mil novos casos para o ano de 2012 e 40 mil mortes por câncer de mama no mesmo período. No Brasil, os dados do Ministério da Saúde estimam mais de 52 mil mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama para no ano de 2012. O câncer de mama também pode ser diagnosticado em homens, entretanto isso é raro de acontecer (o câncer de mama representa menos de 1% de todos os cânceres em homens) e geralmente acomete homens idosos.

A sobrevida média após cinco anos na população de países desenvolvidos fica em torno de 85%. Entretanto, no Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em fases avançadas pela falta de divulgação da prática do autoexame e por falta de acesso, em muitas regiões do país, a exames de mamografia. Quanto mais cedo for descoberto o tumor, maior a chance de cura. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico* é muito bom.

*Previsão ou suposição de como a doença vai evoluir e quais as chances de cura.

.

*****

.

 

.


Imagem Corporativa

Cynthia Trevisani – (11) 3526-4562 / cynthia.trevisani@imagemcorporativa.com.br
Cibele Stern – (11) 3526-4563 / cibele.stern@imagemcorporativa.com.br
Gustavo Viana – (11) 3526-4571 / gustavo.viana@imagemcorporativa.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.