Consumo excessivo de sódio na infância

Nutricionistas do Hospital Santa Virgínia orientam sobre a quantidade de sal diária indicada para as crianças e os cuidados ao escolher os alimentos para o lanche da escola

.

Um dos grandes vilões presentes na alimentação infantil é o sódio que, se consumido em excesso, pode trazer complicações no controle da pressão arterial e causar sobrecarga nos rins dos pequenos.

A recomendação de consumo para crianças acima de dois anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é de no máximo 2 gramas de sódio por dia, ou seja, até 5 gramas de sal e, mesmo assim, são indicados ajustes para valores ainda menores conforme idade, peso e necessidades calóricas de cada uma. “O problema é que atualmente elas estão ingerindo muito além do indicado”, alerta a nutricionista Marianne Rocha.

Alimentos que fazem sucesso entre a garotada, como refrigerantes, refeições semiprontas (fast food), salgadinhos, biscoitos e bolinhos recheados, cereal matinal, catchup, mostarda, salsicha, linguiça, nuggets e hambúrguer, contêm alta concentração de sódio. No entanto, na correria do dia a dia, muitos pais optam por incluir esses produtos na dieta dos pequenos por serem mais práticos e prontos para o consumo.

Para a nutricionista do HSV, diante desse cenário, o ideal é usar o bom senso. “O melhor é oferecer uma alimentação o mais natural e saudável possível. Não deixe que seu filho leve salgadinho, refrigerante e biscoito recheado no lanche da escola; substitua isso por biscoito sem recheio, lanche com queijo branco e peito de peru, bolo caseiro e frutas. Ofereça saúde para a garotada, no futuro, ela irá agradecer”, aconselha Marianne.

.

Bons hábitos começam cedo

O principal momento para formar os hábitos alimentares é quando o bebê começa a comer, pois é nessa fase que se estabelece o paladar. Uma alimentação equilibrada e adequada fornece à criança suporte para um bom crescimento e desenvolvimento.

A nutricionista do Hospital Santa Virgínia, Juliana de Lucca, ressalta que é necessário apresentar desde cedo uma diversidade de alimentos, priorizando a boa qualidade nutricional. “É importante que os pequenos consumam frutas, legumes, verduras, sucos naturais, frango sem pele, carnes magras, peixes, leguminosas e arroz. Essas atitudes conscientes diminuem as chances de eles desenvolverem distúrbios alimentares com riscos nutricionais”, finaliza a especialista.

.

Fontes

Juliana de Lucca – Nutricionista do Hospital Santa Virgínia.

Marianne Rocha – Nutricionista do Hospital Santa Virgínia.

.

Sobre o Hospital Santa Virgínia

Com quase um século de existência, o Hospital Santa Virgínia é uma instituição privada, sem fins lucrativos, que olha para frente. Visa aprimorar suas habilidades técnicas e colocar à disposição de seus pacientes profissionais altamente qualificados e capacitados e tecnologia de ponta, sem se esquecer do que é mais importante: o atendimento humanizado.

.

*****

.

Informações

COMUNICA – Assessoria em Comunicação

(11) 2601-0480/ 99642-8517/ 98999-1412
rosana@comunicanet.com.br
contato@comunicanet.com.br
renata@comunicanet.com.br

Renata Ramos
Comunica – Assessoria em Comunicação
Tel.: (11) 2601-0480
renata@comunicanet.com.br
www.comunicanet.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.