Unifesp lança site para alertar sobre os riscos do consumo abusivo de álcool

Projeto conta com o apoio da Organização Mundial da Saúde e parceria de outros três países:  Bielorrússia, Índia e México
  

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), parceria com pesquisadores de outros 3 países (México, Bielorrússia e Índia) e em conjunto com duas universidades federais brasileiras (Universidade Federal de Juiz de Fora e Universidade Federal do Paraná), lançou na quinta-feira, dia 6 de dezembro, o primeiro site do Brasil em e-health destinado para pessoas que fazem uso de risco de álcool: o Informálcool (www.informalcool.org.br).

Com o objetivo de fornecer informações relacionadas ao alcoolismo no Brasil e no mundo, o site é destinado aos profissionais da área da saúde e à população em geral e está sendo lançado simultaneamente nos outros países envolvidos. Além disso, está disponível a ferramenta Bebermenos, um programa de intervenção com o internauta que mostra a importância da detecção do uso do álcool precoce em usuários de risco.

O site faz parte do plano de atividades estratégicas para a redução do uso  nocivo do álcool no mundo e conta com colaboração do Instituto Trimbos da Holanda. De acordo com a professora Maria Lucia Formigoni, chefe do departamento de Psicobiologia da Unifesp, vários problemas graves de saúde são decorrentes do consumo abusivo do álcool. Entre eles, cirrose hepática, anemias, hipertensão, diversos tipos de cânceres e doenças neurológicas, além da possibilidade de malformações dos fetos. Atualmente, cerca de 2,5 milhões de mortes acontecem por ano e são atribuídas ao uso em excesso do álcool.

“Em geral, os usuários de substâncias psicotrópicas, como o álcool, procuram os serviços especializados em uma fase muita avançada do problema”, explica. “Como a Internet é um meio de busca diária crescente de informações e de fácil acesso, o desenvolvimento de uma plataforma online, com uma intervenção dirigida aos usuários de risco, se faz necessária. Isto pode trazer benefícios plausíveis, considerando-se que uma intervenção em fases iniciais melhora o prognóstico.”

Dra. Maria Lucia esclarece ainda que nada pode substituir o tratamento e cuidado de um profissional, principalmente para casos graves, mas o site permite alcançar pessoas que não sabem que estão em um padrão de risco. “O público será alertado sobre a possibilidade de ter problemas relacionados ao uso do álcool. Dessa forma, o projeto pode funcionar como uma primeira abordagem, antes de o indivíduo procurar tratamento.” Após o lançamento do Informálcool, serão feitas avaliações da sua usualidade e efetividade, podendo ampliar seu alcance para tabaco e outras substâncias psicotrópicas.

 

Sobre a Unifesp

Criada em 1994, a Unifesp originou-se da Escola Paulista de Medicina (EPM), entidade privada fundada em 1933 e federalizada em 1956. Por meio do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), iniciou seu projeto de expansão em 2005. Atualmente, a Universidade conta com cursos nas áreas de Humanas,  Exatas, Biológicas, Negócios e Saúde ; distribuídos nos seguintes campi: São Paulo, Baixada Santista, Diadema, Guarulhos, São José dos Campos e Osasco, além de unidades avançadas de extensão – Embu das Artes e Santo Amaro. Possui 9.430 alunos de Graduação, 3.144 de Pós-Graduação Stricto Sensu e 5.847 de Pós-Graduação Lato Sensu. A Unifesp também conta com o primeiro Hospital Universitário do Brasil, o Hospital São Paulo.  Em 2011, pela terceira vez consecutiva, foi reconhecida a melhor universidade federal do País, segundo o Índice Geral de Cursos das Instituições de Ensino Superior (IGC).
     

*****

Mais informações para imprensa

Assessoria de Imprensa da Unifesp
CDN Comunicação Corporativa
(11) 3385-4116
imprensa@unifesp.br

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.