Relatório mundial prevê a erradicação da AIDS em 2015

Postos para diagnóstico do HIV serão distribuídos pelo país no Dia Mundial de Luta contra a doença
              

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado no próximo dia 1º, terá um estímulo a mais  neste ano. O Programa Conjunto das Nações Unidas para HIV/Aids (Unaids) e o Ministério da Saúde divulgaram, respectivamente, os resultados do Relatório Mundial da Aids e o Informe Epidemiológico, que analisam a evolução do HIV e sua disseminação no mundo. Segundo esses levantamentos, a partir da conscientização da população e dos avanços no tratamento da doença, há uma expectativa de que esta seja controlada nos próximos dois anos, sem o surgimento de novos casos.
 
Após o ápice da síndrome, nos anos 80, esta é a primeira vez que um cenário de otimismo é vislumbrado. Mas alguns dados ainda são preocupantes. Segundo o estudo do Ministério da Saúde, cerca de 25% das pessoas contaminadas ainda não sabem que têm o vírus e o crescimento da doença tem sido observado, principalmente, entre homens de 15 a 24 anos que fazem sexo com homens, grupo que representa pelo menos 50% dos 38,8 mil casos da doença registrados no país em 2011. Para reverter estes números, o Ministério da Saúde criou a campanha “Fique Sabendo” que levará, no próximo sábado (01/12), para todo país postos de atendimentos para realização do teste para HIV/Aids, sífilis e hepatites B e C. Os interessados em se submeter ao exame receberão aconselhamento antes e depois do procedimento, e em caso positivo, serão encaminhados para o serviço especializado.
 
Em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Saúde lançou a campanha: “Aids: coloque um ponto final na sua dúvida”, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce para o sucesso do tratamento. O infectologista do Hospital Belo Horizonte, Dr. Sérgio Lima, explica que ainda há um receio muito grande nas pessoas em se submeter ao exame. “Apesar de o nível de informação ter crescido, as pessoas ainda tem medo de descobrir a doença, principalmente, pelo preconceito e por desconhecer o tratamento”. O médico afirma que o procedimento para diagnóstico é simples e o resultado sai em poucos minutos. “O teste é rápido e decisivo. Com uma pequena amostra de sangue é possível detectar a presença do vírus e orientar o paciente sobre os próximos passos no enfrentamento da doença”.
 
O Dr. Lima enfatiza que o apoio do Governo no esclarecimento e tratamento da população, assim como os avanços da ciência, contribuíram de forma significativa para a redução da doença. “A Aids é o conjunto de sintomas e sinais decorrentes da baixa resistência imunológica causada pela ação do vírus HIV contraído. Mas, hoje, o diagnóstico do vírus já não é visto como uma sentença de morte e as pessoas aprenderam a conviver com sua existência.” A análise do infectologista reafirma os estudos mundiais que apontam uma considerável redução no número de novos casos e a expectativa de erradicar a síndrome. Segundo o Unaids, pelo quinto ano consecutivo, o número de mortos caiu e em 2011 a doença fez 100 mil menos vítimas, se comparado a 2010. O levantamento mostra que o número de infectados também diminuiu neste período, passando de cerca de 2,6 milhões para 2,5 milhões de novos casos. 
 
Trabalhando em prol do desafio lançado na Reunião de Alto Nível sobre HIV/Aids, realizada em junho do ano passado na sede da ONU, em Nova York (EUA), diversos países se comprometeram a controlar a doença nos próximos cinco anos, combatendo não só as novas contaminações e mortes em função do vírus, como, principalmente, o preconceito. No Unaids, a política de popularização brasileira para o tratamento da síndrome e as ações de enfrentamento às enfermidades decorrentes da ação do HIV são apontadas como referência, assim como a capacidade do país em autofinanciar suas estratégias neste sentido. Apesar de registrar dados tão positivos, o Brasil ainda precisa vencer algumas barreiras, já que conta com cerca de 530 mil soropositivos, dos quais apenas 217 mil estão em tratamento.
 
Mais informações sobre os postos de realização do exame no site da Secretaria Estadual de Saúde (www.saude.mg.gov.br).
             
               

Sobre o Hospital Belo Horizonte

O Hospital Belo Horizonte (HBH)  é um hospital geral particular, que conta com mais de 600 profissionais em seu corpo clínico e oferece diversas especialidades médicas. Entre os mais tradicionais da capital mineira, o centro de saúde possui a infraestrutura necessária para uma assistência médica de excelência e a promoção do bem-estar do paciente e de seus familiares. 
 
Completo e com know how de 50 anos,  o HBH tem investido, constantemente, em novas tecnologias de diagnóstico e no desenvolvimento de estudos na área médico-hospitalar, com o objetivo de aprimorar cada dia mais a qualidade de seus serviços. Sua gestão autossustentável colocou o hospital entre os três do Estado com licenciamento ambiental aprovado e seus programas de amparo e orientação à comunidade endossam o seu compromisso com a responsabilidade social.

Rede Comunicação de Resultado
Flávia Rios
       

*****
        

Informações

Deborah Santos
Rede Comunicação de Resultado
(31) 2555.5050 – Ramal 205 | (31) 8883-6737
deborah@redecomunicacao.com
www.redecomunicacao.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.