Consumo exagerado de sódio, cafeína e açúcar intensifica problemas auditivos

Presente no cardápio de quase todo brasileiro, o sódio, a cafeína e o açúcar podem não só ser sinônimo de aumento de peso na balança, mas também de risco à saúde dos ouvidos. Isso porque, o consumo exagerado de cada um desses componentes afeta diretamente a endolinfa – líquido que banha a cóclea e é o responsável pela audição e o equilíbrio -, agravando os efeitos de doenças comuns do sistema auditivo, como o zumbido e a Síndrome de Menière (distúrbio que ocorre no ouvido interno, caracterizado por zumbido, vertigem, náuseas e perda auditiva).
 
Por isso, quando ingeridos de forma indiscriminada, o sal – uma das grandes fontes de sódioe o açúcar desequilibram a endolinfa e degeneram as células do ouvido com mais rapidez. Já a cafeína, por ser um excitante cerebral e um forte estimulante do labirinto, desencadeia um ritmo ainda mais acelerado do zumbido e também dos sintomas da Síndrome de Ménière.
 
“Como essa patologia não tem cura, uma das principais alternativas de tratamento para aliviar os sintomas é a dieta com baixa ingestão dos componentes que agravam o quadro da doença”, informa dra. Rosana Rezende.
                

Alimentos e aparelhos que ajudam

Apesar de não existirem alimentos específicos que sejam vilões do sistema auditivo é fundamental evitar o consumo exacerbado de alimentos açucarados e salgados, assim como da cafeína, encontrada no café, chá preto e chá mate, nas bebidas à base de cola e nos chocolates.

Para se ter uma ideia, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cada pessoa deve ingerir diariamente apenas seis gramas de sal, uma quantidade de açúcar menor do que 10% do consumo calórico diário total e somente 300 miligramas de cafeína, o que equivale aproximadamente a duas ou três xícaras de café por dia.
 
“Ter uma alimentação balanceada, com pouca cafeína e sem exageros em glicose e sódio, é o primeiro passo para a manutenção do bom funcionamento auditivo”, afirma dra. Rosana. Portanto, na hora de reformular o cardápio, a dica é consumir alimentos naturais e integrais, como frutas, legumes e produtos lácteos, além de frutas, vegetais frescos e bebidas, como água e chá de ervas sem cafeína, que previnem o zumbido, as vertigens e as dores de cabeça.
 
Além disso, é essencial o acompanhamento médico de otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos e nutricionistas para que os benefícios na recuperação da saúde auditiva sejam ainda maiores. “Durante o tratamento, o otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo sempre devem ser procurados, tanto para diagnóstico como para tratamento, assim como o profissional de nutrição, que fará a correção alimentar, adequando a dieta do paciente a um estilo de vida saudável e livre de doenças como um todo”, ressalta dr. Michel Glebocki.
        

Fontes

* Michel Glebocki – Médico otorrinolaringologista.

* Rosana Rezende – Fonoaudióloga da Audibel.

                       
               
 
Audibel

A Audibel (www.audibel.com.br) é uma empresa de aparelhos auditivos 100% brasileira que atua há mais de 25 anos no mercado. É distribuidora exclusiva da marca Beltone, empresa mundialmente reconhecida pela inovação de seus trabalhos e pesquisas na área de saúde auditiva. Desde 2010, a Audibel mantém no ar o portal de saúde auditiva (www.ouvirfazbem.com.br) criado para reduzir o preconceito e a desinformação sobre deficiência auditiva com conteúdo sobre a audição e a importância de ouvir, incluindo depoimentos de superação de portadores de deficiência auditiva e seus familiares.
     

*****
           

Informações

Lilian Burgardt/ Aline Braz/ Eder Gonçalves
Hélice Comunicação
(11) 2385-2777 (11) 2386-2777
redacao@helicecomunicacao.com.br 
 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.