Dia do Idoso – especialistas ensinam a evitar acidentes domésticos

Médicos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz alertam para essa que é a principal causa de morte entre idosos
      

Estudos realizados por diversas instituições alertam para o impacto real dos acidentes domésticos na taxa de mortalidade em relação à faixa etária. As principais vítimas no mundo todo são crianças e idosos. No caso dos idosos, o problema apresenta números alarmantes.

No Brasil, dados de 2010 do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde apontam que mais de 660 idosos a partir de 60 anos morreram por decorrência de uma queda naquele ano. Ainda de acordo com o Ministério, em 2011, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou cerca de 400 mil internações causadas por fratura no fêmur e quase 17 mil por queimadura e corrosão em pessoas com mais de 60 anos.

“É preciso estar atento aos perigos ocultos dentro de casa para dar mais segurança e evitar problemas graves e o risco de morte”, afirma Dr. Rogério Toledo, médico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e especialista em medidas capazes de evitar essas ocorrências.

“Os idosos estão mais predispostos a sofrerem consequências com os acidentes domésticos, portanto o cuidado deve ser redobrado. Um idoso independente pode perder essa condição se sofrer uma queda, tanto por uma problema maior como uma fratura, quanto de outras consequências como medo de cair ou dificuldade de equilíbrio”, acrescenta Dr. Omar Jaluul, geriatra e coordenador do Instituto de Geriatria e Gerontologia (IGG) do Hospital.

Apesar de parecerem básicas, algumas dicas podem ajudar no dia a dia de quem convive com uma pessoa idosa. Confira.
         

Queimaduras

• Manter os cabos de panelas voltados para dentro do fogão
• Não deixar o ferro de passar e outros aparelhos elétricos de fácil acesso ligados
• Não permitir que álcool e outros produtos químicos inflamáveis próximos de chamas. Dar preferência ao álcool em gel
• Evitar o uso de roupas de tecidos sintéticos que sejam facilmente inflamáveis
• Nunca deixar cigarros acesos pela casa, para evitar riscos de incêndio
Banhos de sol somente antes das 10 ou depois das 16 horas
   

Intoxicações

• Não utilizar medicamentos sem orientação médica
• Nunca utilizar produtos clandestinos
• Seguir as orientações do fabricante para o uso adequado dos produtos
• Preferir produtos químicos que tenham embalagens com tampa de segurança para crianças
• Manter os produtos em sua embalagem original e nunca reutilizar frascos
• Evitar o uso indiscriminado de inseticidas
• Conhecer bem as plantas ornamentais da casa e jardins, não manter dentro de casa as plantas que são consideradas tóxicas, como comigo-ninguém pode, costela-de-adão, saia branca, espada-de-são-jorge, chapéu de Napoleão e outras
    

Eletricidade

•  Usar protetores nas tomadas
•  Substituir fios elétricos descascados
•  Não deixar soquete sem lâmpada
• Não deixar fios pendentes de aparelhos eletrodomésticos
 

Quedas

• Não andar em pisos úmidos ou molhados
• Evitar trancar a porta do banheiro
• Colocar piso antiderrapante no box
• Utilizar suportes de apoio no box e vaso sanitário
• Ter utensilios em locais de fácil acesso
• Instalar corrimão e faixas antiderrapantes em escadas ou rampas
• Evitar uso de tapetes soltos pela casa
• Não subir em bancos e escadas
• Evitar transportar objetos pesados
• Manter iluminação adequada em escadas e corredores
        

Fonte

Hospital Alemão Oswaldo Cruz
http://www.hospitalalemao.org.br>
www.hospitalalemao.org.br

 

Aline Shiromaru
Tel.: (11) 3549-0096
aline.shiromaru@haoc.com.br
    

*****
         

Informações para a imprensa

Marisa Oliveira
Tel.: (11) 3039-0662 –
marisa.oliveira@lvba.com.br

Adriane Froldi
Tel.: (11) 3039-0654 –
adriane.froldi@lvba.com.br

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.