Exercícios físicos na terceira idade

30% dos frequentadores de academias têm mais de 60 anos de idade
Ortopedista fala dos benefícios e orientações para combater o sedentarismo
     

Um levantamento da Associação Brasileira de Academias (Acad Brasil) mostra que 30% dos frequentadores têm mais de 60 anos de idade – o equivalente a um exército de 1,8 milhão de pessoas. Há dez anos, essa proporção não chegava a 5%.

No início da década, de acordo com a associação, a hidroginástica era a atividade mais procurada por esse público. Aos poucos, pilates e alongamento também passaram a ter bastante seguidores.

Nos últimos cinco anos, porém, a procura pela musculação cresceu de forma desproporcional, por conta da orientação médica. Esse boom surgiu depois que um estudo do American College of Sports Medicine concluiu que a atividade com sobrecarga pode conter o avanço da osteoporose.

Ao contrário do que muitos pensam, nunca é tarde para iniciar a prática de atividades físicas. Mesmo quem nunca fez nenhum tipo de exercício periódico pode e deve começar, mesmo que na terceira idade.
           

O Dr. Erick Murata explica a importância e cuidados necessários: “O primeiro passo é realizar as avaliações médicas necessárias. Importante realizar exames e procurar um médico para avaliar as condições gerais e principalmente cardiovasculares”.

O idoso sofre com a perda natural da elasticidade e do tônus muscular do corpo e isso pode ser ainda mais intenso pela falta do hábito da atividade física regular e de uma alimentação balanceada. Assim, atividades que podem parecer simples, como segurar uma panela de feijão pelo cabo ou coçar as próprias costas podem significar um grande sacrifício para aqueles que têm comprometimento por causa de doenças degenerativas, como a osteoporose, artrite, artrose, problemas neurológicos e ortopédicos, agravados pelo sobrepeso e sedentarismo.

“Mas há como recuperar um pouco da qualidade de vida perdida e o primeiro passo é deixar o sedentarismo para trás, praticar exercícios regulares e adotar uma dieta balanceada, rica em cálcio, por exemplo”, explica Dr. Murata.
                 

Nove benefícios das atividades físicas na terceira idade
 
1.    Melhora do equilíbrio
2.    Melhora da flexibilidade
3.    Aumento do reflexo
4.    Aumento da velocidade
5.    Melhora da autoestima
6.    Contribui na manutenção e aumento da densidade óssea
7.    Independência física
8.    Combate à insônia e depressão
9.    Combate à diabetes, artrite, artrose e doenças cardíacas
       

Fonte

Erick Murata – Ortopedista do Hospital Beneficência Portuguesa e Hospital Santa Virgínia.
        

*****
    
 Para mais informações

Fernanda Ayres
(11) 8100-5905 | 3569-2918
ayres.comunicacao@gmail.com

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.