CME (Cuevas Medek Exercises) – método proporcion​a melhora motora surpreende​nte em crianças com patologias neurológic​as

Método desenvolvido pelo fisioterapeuta peruano Ramón Cuevas, baseado em exercícios dinâmicos e desafiadores contra a gravidade, proporciona melhora motora surpreendente em crianças com patologias neurológicas

 

 

Isabella e a Dra Regiane

O método Cuevas Medek Exercises (CME) é uma abordagem fisioterapêutica utilizada para crianças que possuem alteração no desenvolvimento motor causado por lesão não degenerativa que afeta o sistema nervoso central, como a paralisia cerebral, atraso no desenvolvimento neuro motor e a síndromes genéticas como a síndrome de Down. Foi criado e desenvolvido por Ramón Cuevas, fisioterapeuta chileno, na década de 70, em Caracas na Venezuela.

O princípio fundamental do CME é baseado no fato de que crianças que possuem comprometimento no seu desenvolvimento precisam reforçar seu potencial de recuperação natural. Esta propriedade do Sistema Nervoso Central continua a propulsar o processo de desenvolvimento mesmo após a sequela ter se instalado.

A Dra. Regiane Krakauer Kuhn entrou em contato com o método em 2010, através de vídeos postados na internet, e surpreendeu-se com os movimentos propostos pela técnica, alguns audaciosos, como os exercícios aéreos, que desafiam a gravidade e proporcionam ao cérebro a experimentação de novas possibilidades e funções. Naturalmente o cérebro capta estes novos estímulos e passa a desenvolvê-los.

Ao ver os bons resultados obtidos nas crianças que eram estimuladas por “exercícios que causam estranheza num primeiro olhar”, a fisioterapeuta literalmente pagou para ver, e se matriculou em um dos raros workshops ministrado por Cuevas em São Paulo. Ela questionou o método, com o respaldo de 25 anos de atuação na área, aprendeu os exercícios básicos, aplicou em seus pacientes e rendeu-se aos resultados: “Senti uma melhora de 40% em muitos de meus pacientes. E isso me estimulou a estudar mais e mais sobre uma técnica completamente inovadora!”

“Em abril de 2011, fui patrocinada por duas famílias para acompanhar dois pacientes ao Chile; aproveitei e fiz o nível 2. Diferentemente do nível 1, que fiz com mais 20 terapeutas, no nível 2 pude acompanhar Ramon Cuevas das 7h às 22h00 por uma semana, podendo atuar com pacientes da Turquia, EUA, Venezuela, Argentina e Brasil com diferentes necessidades e exercícios. Permaneci no Chile por mais duas semanas acompanhando as terapias de meus pacientes, sendo que uma delas, a Ana Carolina, iniciou a marcha independente após um mês de nosso retorno ao Brasil”, conta a Dra. Regiane Krakauer Kuhn.

Ana Carolina e a Dra Regiane

Após uma avaliação inicial, o tratamento intensivo resume-se em duas sessões por dia, de 45 minutos, com intervalo de quatro  horas, por oito semanas, traçando-se três metas. Ao final deste período intensivo é feita uma avaliação da evolução. Se as metas forem alcançadas, há indicação para CME.  Durante as sessões a Dra. Regiane sempre mantém os pais dentro do consultório para auxiliá-la no tratamento e na comemoração de cada conquista.

Como os exercícios exigem força física do fisioterapeuta o peso do paciente é fundamental, mas nada impede que alguns exercícios sejam aplicados em crianças maiores. A técnica pode ser aplicada em bebês a partir de três meses e os exercícios propostos pelo CME diferem muito dos convencionais:

1. Provoca o aparecimento de  funções motoras  automáticas ausentes.
2. A Cooperação da criança e motivação NÂO são requisitos em Fisioterapia CME.
3. Expõe a criança à influência natural da força da gravidade com a progressão gradual para apoio distal.
4. Manobras de alongamento são integrados no CME de forma dinâmica e não passiva.
5. Condição de tônus muscular alto (espasticidade) nos membros inferiores não é um obstáculo para estimular o controle da posição de pé.
6. Um período experimental propõe-se a demonstrar os resultados de curto prazo de Fisioterapia CME.

“Um dos grandes diferenciais do CME é trabalhar a partir das particularidades e deficiências de cada paciente para que ele alcance as metas pré-estabelecidas”, explica a Dra Regiane.

Em oito meses ela deve completar os estudos do nível 3, e já tem convite para trabalhar por duas semanas com pacientes na França em 2012, onde não há fisioterapeutas formadas no método.
           

Fonte

Regiane Krakauer Kuhn – Fisioterapeuta (Crefito 3/ 5710 F), especialista pelo Método Bobath. Especialista em RPG/RPM, TherapyTaping, CME (Cuevas Medek Exercises) Nível II.

Fisioclinica ABC
www.fisioclinicaabc.com.br
Fone: 11 49927327

 

Maiores detalhes sobre o CME:
www.fisioclinicaabc.com.br
http://www.cuevasmedek.com

 

http://www.youtube.com/watch?v=T2WjFr4TGhA&feature=related 
Link para vídeo de Isabella sendo atendida pela Dra Regiane Krakauer Kuhn com alguns  dos exercícios aéreos propostos pelo método CME
 
http://jovempan.uol.com.br/noticias/saude/2011/09/nova-tecnica-para-as-patologias-neurologicas.html
Entrevista com a  Dra Regiane Krakauer Kuhn para rádio Jovem Pan
                     

http://www.youtube.com/watch?v=k0rp2HrLBS0 
evolução da paciente Ana Carolina
               

*****
          

Cris Fusco
Flavia Fusco Assessoria e Comunicação
11.3083.1250
11.7865.0554
ID 111*65502
cris@flaviafusco.com.br
Msn:cris.fusco@hotmail.com
www.flaviafusco.com.br  




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.