Os benefícios do autoconhecimento

Por Carlos Roberto da Silva Júnior

Conheça a ti mesmo.

O objetivo de um trabalho de autoconhecimento é ampliar a consciência. O próprio nome sugere isso, ou seja, conhecer a si mesmo. Os benefícios do autoconhecimento são inúmeros, principalmente em relação ao processo de mudança emocional. Não podemos mudar o que não sabemos ou não conhecemos. Esse é o princípio norteador de um trabalho de autoconhecimento.

Pode parecer estranho pensar que não nos conhecemos. Cada um tem uma ideia sobre si, sobre quem é, do que gosta, do que não gosta, de seus defeitos, de suas qualidades. Todavia, nem sempre essa ideia corresponde à realidade.  Muitas vezes nossas reações diferem do que pensávamos e nos surpreendemos com nossas reações.

Dessa forma, ao nos recusarmos a analisar nossas reações, a questionar nossos comportamentos e sentimentos, estaremos presos a determinados padrões comportamentais, como se uma força estranha nos impelisse a seguir um caminho, muitas vezes indesejado.

Sem autoconhecimento podemos até mesmo não saber com clareza do que gostamos para decidir o que queremos. Uma simples decisão é capaz de se tornar um tormento. Todavia, com um trabalho de autoconhecimento, uma questão antes insolúvel se mostrará clara, compreensível e até mesmo acessível à mudança. As decisões se tornam mais fáceis.

Muitos podem considerar impossível autoconhecimento sem psicoterapia. No entanto, as pessoas deveriam saber os fundamentos dos mecanismos psicológicos que regem o comportamento humano, para que, de posse desse conhecimento, possam refletir melhor sobre si mesmos e sentir mais segurança no que fazem. É claro que os conflitos mais graves, mais profundos, necessitam de ajuda profissional.

Os pequenos problemas do dia a dia podem parecer sem muita importância, mas as grandes dificuldades não surgem de uma hora para outra. Em sua maior parte, as situações difíceis advêm de pequenos problemas não resolvidos, que se acumulam e acabam por gerar uma complexa e confusa situação, possível de ser evitada, caso cada pequeno problema fosse resolvido em seu tempo e de forma adequada.

O autoconhecimento confirma o pressuposto filosófico do estóico grego Epíteto, segundo a qual os homens não se perturbam pelas coisas que acontecem, mas sim pelas opiniões sobre as coisas. Muitas vezes nossa opinião sobre o que nos acontece pode estar equivocada, distorcida ou baseada em experiências que não se aplicam ao momento atual. Por isso é importante conhecer nossas opiniões sobre nós mesmos, sobre os outros e sobre o que acontece em nossa vida, validando essas opiniões perante a realidade.

Portanto, leitor, “Conhece-te a ti mesmo” (Sócrates).

Carlos Roberto da Silva Junior é natural de Recife/PE, Psicólogo Clínico e atua em seu consultório com a abordagem teórica da Terapia Cognitivo Comportamental (TCC)  e autor do livro Autoconhecimento: a chave da mudança




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.