Palmada nos filhos? Estudo revela que pode aumentar a chance de câncer na vida adulta

Estudo que será publicado na revista científica Journal of Aging and Health demonstrou que o abuso físico e emocional dos pais na infância pode aumentar a chance de câncer na vida adulta
            

O abuso físico pode ser definido como a intenção de causar sentimentos de intimidação através de danos corporais, o que pode incluir as chamadas “palmadas corretivas” frequentes. Já o abuso emocional refere-se às agressões verbais, tais como constantes críticas, manipulação e revelação de insatisfação.

Segundo os pesquisadores, esse é o primeiro estudo a examinar o efeito de eventos negativos na infância em relação à incidência de câncer em adultos. A pesquisa utilizou dados do levantamento denominado de National Survey of Midlife Development in the United States (MIDUS), acompanhando 3.032 pessoas entre 25 e 74 anos durante dez anos.

O estudo avaliou o efeito dos tipos de abuso separadamente para homens e mulheres. Dentre as pessoas que sofreram abusos físicos e emocionais frequentes, a chance de ter câncer na vida adulta foi de 15% maior para as mulheres e 6% para os homens em comparação aos que não sofreram nenhum tipo de abuso.

O oncologista Dr. Stephen Stefani, do Instituto do Câncer Mãe de Deus (ICMD), comenta que as pessoas que sofreram eventos estressores intensos na infância podem estar sujeitas a mais fatores de risco, tais como o uso do fumo, uma alimentação não tão saudável e não realizarem exames preventivos. “Estudos já assinalaram que o estresse na infância pode levar a comportamentos de risco que, por sua vez, estão associados à maior chance de câncer”.

Além disso, o médico complementa que “há a hipótese de que a experiência humana, incluindo os eventos estressores, possa alterar os processos biológicos, influenciando a saúde ao longo da vida, bem como os efeitos no organismo dessa experiência podem ser diferentes para homens e mulheres”.

Além dessas questões, a psicóloga Daniela Bianchini, do ICMD, explica que as crianças são dependentes física e emocionalmente das figuras paternas. Quando expostas a frequentes estresses provindos dessas pessoas que deveriam garantir sua segurança, elas podem passar a responder diferenciadamente aos novos estressores na vida adulta, modificando a percepção até da própria existência.

A psicóloga frisa que, para impor regras e limites aos filhos, os exemplos, as conversas e as negociações ainda são os melhores caminhos para uma educação em prol da saúde. “Deve-se considerar também a importância de se elogiar os acertos ao invés de se criticar os erros”.

Dr. Stepehn conclui que “o entendimento dos mecanismos de ação e fatores relacionados ao câncer são importantes para estabelecer linhas de pesquisas e estratégias preventivas”. Portanto, uma educação ampla é a melhor abordagem contra o câncer.
                            

Fonte do estudo

Morton PM, Schafer MH, Ferraro KF. Does Childhood Misfortune Increase Cancer Risk in Adulthood? J Aging Health., no prelo, 2012.
               

 
Fonte: Comunicação Mãe de Deus
Autor: Jornalista Renata Appel (DRTE/RS – 13926 e 7298)

                 

Saiba mais sobre o Instituto do Câncer Mãe de Deus

O Instituto do Câncer do Hospital Mãe de Deus (ICMD) surgiu da necessidade do hospital de oferecer um atendimento qualificado para pacientes oncológicos. Inicialmente, desenvolveu-se por meio de um Serviço de Oncologia e hoje, caracteriza-se como um Instituto que compreende o COR (Centro de Oncologia Radioterápica), o Centro de Pesquisa em Oncologia Clínica, ambulatório de quimioterapia, unidade de internação com 24 leitos no Hospital Mãe de Deus, suporte dos serviços complementares do hospital, equipe multidisciplinar e a melhor infraestrutura para o tratamento oncológico.
     

*****
                 

Informações para a imprensa

Comunicação do Sistema de Saúde Mãe de Deus

Informações e marcações de entrevistas

Marli Appel, Doutora em Ciência da Saúde e Consultora
marli.appel@maededeus.com.br
marli.appel@consumidorrs.com.br
Cel: (51) 9844.2041

Informações editoriais

Renata Appel, Jornalista
re.appel@terra.com.br
MSN: reappel@hotmail.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.