Poluição prejudica saúde dos olhos

Piora da qualidade do ar provoca olho seco, alergia  e conjuntivite
Inalação de corticoide para asma aumenta risco de catarata, mostra estudo
        

Com a chegada do outono, o tempo seco e aumento da poluição no ar ressecam a lágrima que tem a função de proteger os olhos. De acordo com o Dr. Leôncio Queiroz Neto, nesta época do ano a menor lubrificação dobra o número de pacientes que chegam ao consultório com olhos vermelhos, lacrimejamento, coceira, sensação de corpo estranho, queimação, fotofobia e visão borrada.

Estes sintomas, explica, podem sinalizar a síndrome do olho seco que atinge 18 milhões de brasileiros, alergia ocular ou conjuntivite. Para cada doença é indicado um tratamento diferente. O médico adverte que o uso de medicação inadequada pode transformar estas alterações em graves problemas oculares.

Por exemplo:

– o olho seco mal cuidado pode evoluir para uma úlcera na córnea
– a alergia sem tratamento adequado predispõe ao ceratocone, deformação da parte centra da córnea, por causa do hábito de coçar os olhos
– a conjuntivite pode formar cicatrizes na córnea que diminuem a acuidade visual.

Para evitar complicações a recomendação é procurar um oftalmologista ao primeiro sinal de desconforto.
                        

Fatores de risco

O especialista diz que o olho seco, diminuição da quantidade de lágrima ou de um de seus componentes,  atinge mais os usuários de lente de contato, quem trabalha em computador, idosos e mulheres, especialmente após a menopausa.

A alergia ocular, destaca, é uma inflamação da conjuntiva mais comum entre crianças que estão com o sistema imunológico em desenvolvimento, além de atingir 6 em cada 10 portadores de outros tipos de alergia. Dr. Queiroz Neto ressalta que quando o assunto é alergia, recente estudo com cerca de 46 mil asmáticos revela um aumento de 25% do risco de contrair catarata para quem usa 1 g/dia do corticoide inalável, dipropionato de beclometasona, ou similar. A doença, maior causa de cegueira reversível no mundo, torna o cristalino opaco com o envelhecimento e só pode ser tratada através de uma cirurgia em que o cristalino opaco é substituído por um lente maleável.  Para adiar o desenvolvimento da catarata, o uso de corticoides inaláveis é mais seguro entre pacientes que respondem bem a doses menores.

O especialista diz que no outono e inverno o tipo de conjuntivite predominante é a viral que é altamente contagiosa. A doença é a inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a pálpebra e a esclera, parte branca do olho. Atinge principalmente crianças, idosos e quem compartilha computadores no ambiente de trabalho.
           

Dicas de prevenção e tratamento

* Olho seco

· Beber 2 litros de água/dia
· Incluir na dieta frutas e verduras ricos nas vitaminas A e E, além de ômega 3 encontrado na semente de linhaça e nozes
· Evitar carboidratos e carne bovina
· Colocar vasilhas com água nos ambientes
· Evitar ambientes com ar condicionado
· Descansar 5 minutos a cada hora de trabalho no computador

Alergia

· Evitar plantas, flores e animais com pelo dentro de casa
· Manter os ambientes arejados e livres de pó
· Evitar travesseiros de pena e objetos de decoração que acumulam pó
· Substituir a vassoura por aspirador de pó e o espanador por panos úmidos
· Evitar esfregar ou coçar os olhos
· Forrar almofadas e colchões com capas impermeáveis

* Conjuntivite

· Lavar frequentemente as mãos
· Evitar aglomerações e locais fechados
· Não compartilhar maquiagem, fronhas, toalhas e colírios
· Evitar levar as mãos aos olhos

  

Fonte

Leôncio Queiroz Neto – Oftalmologista do Instituto Penido Burnier.
         

*****
         

Informações à Imprensa

Eutrópia Turazzi
eutropia@uol.com.br
Fone: (19) 3272-8784
Celular (19) 9172-4437




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.