Dispositivos móveis podem causar infertilidade em homens

Os efeitos, segundo os cientistas, são causados pela radiação emitida pelo sinal Wi-Fi, e não pelo computador, que emite níveis insignificantes de radiação
             

Estudo recente desenvolvido por pesquisadores argentinos e publicado na Revista científica Fertility & Sterility, encontrou evidências de que o uso do notebook no colo, próximo aos testículos, conectado à web via Wi-Fi, pode reduzir a taxa de fertilidade masculina. A equipe liderada pelo especialista Conrado Avendaño, do Nascentis Medicina Reproductiva, em Córdoba, na Argentina, observou problemas de motilidade e de integridade do DNA no esperma exposto a essas condições.

De acordo com o Dr. Nilo Frantz, os homens devem evitar o excesso de calor sobre a região escrotal. O uso de roupas íntimas apertadas, profissões que exigem a permanência em ambientes sob altas temperaturas, bem como ficar rotineiramente por horas sentado, aproximando a bolsa escrotal do corpo, podem ocasionar infertilidade pela diminuição na produção de espermatozoides. “Surgem cada vez mais estudos demonstrando que além do calor gerado pelo uso de dispositivos móveis, como o laptop sobre as coxas, a radiação também pode reduzir a contagem de espermatozoides”, destaca Dr. Nilo Frantz.

A pesquisa foi feita in vitro, ou seja, com material testado fora do organismo. Os pesquisadores recolheram amostras de sêmen de 29 pacientes saudáveis e as dividiram em duas partes: a primeira foi exposta a um laptop conectado à web via Wi-Fi durante quatro horas. A segunda foi incubada em condições idênticas, porém sem a exposição à conexão ou ao computador.

Depois os pesquisadores avaliaram a mobilidade, aptidão e a fragmentação do DNA de cada amostra coletada obtendo o seguinte resultado: aqueles expostos ao laptop com Wi-Fi mostraram uma queda significativa na mobilidade e um aumento na fragmentação do DNA. A temperatura também poderia afetar as amostras, mas os pesquisadores afirmam que as condições foram controladas, de modo que o calor da máquina não tivesse associado aos problemas causados.

Os efeitos, segundo os cientistas, são causados pela radiação emitida pelo sinal Wi-Fi, e não pelo computador, que emite níveis insignificantes.
            

Fonte

Nilo Frantz – Médico especialista em reprodução humana e diretor do Centro de Reprodução Humana Nilo Frantz.
      

*****
      

Paula Oliveira de Sá
Jornalista (DRT/RS 8575)
Vitrine de Notícias
(51) 9219-1986/(51) 3209-9327
paula@vitrinedenoticias.com.br
paulaoliveirasa@hotmail.com

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.