Crianças X Esportes de competição

Especialista alerta para os riscos da prática esportiva de alto rendimento na infância
            

Prazer x Fobia

É indiscutível a importância da atividade física na vida de qualquer indivíduo, pois ela contribui consideravelmente para o bem-estar físico, além de ajudá-lo a construir autonomia, adquirir segurança e integrar-se socialmente. Para as crianças, no entanto, o esporte passa a ser prejudicial quando deixa de ser uma atividade lúdica e complementar e passa a servir apenas para satisfazer os desejos dos pais.

Dr. Beny Schmidt alerta que é importante que os pais não sobrecarreguem a criança com um esporte, já que isso pode levar ao estresse do sistema ósseo e neuromuscular.

“As crianças devem ser sempre estimuladas a praticar atividades físicas. Daí vem os hábitos que as tornarão pessoas saudáveis. Porém, os pais não podem nunca descontar suas frustrações nos filhos, exigindo resultados em treinos e competições. Na maioria desses casos, a criança nunca se torna um atleta, abandona o esporte e perde a infância”, explica o professor.

Segundo Dr. Beny Schmidt, a criança deve praticar esportes enquanto o exercício a deixar satisfeita. “O pior dos problemas é o sedentarismo, mas o exagero, a obrigação e a pressão das atividades esportivas de alto rendimento também são nocivos. Qualquer modalidade é recomendável às crianças, contanto que ela lhe proporcione prazer. Do contrário, pode gerar ansiedade, estresse, insegurança, depressão e até fobia”, completa.
         

Fonte

Beny Schmidt – Chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular e professor adjunto de Patologia Cirúrgica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ele e sua equipe são responsáveis pelo maior acervo de doenças musculares do mundo, com mais de dez mil biópsias realizadas, e ajudou a localizar, dentro da célula muscular, a proteína indispensável para o bom funcionamento do músculo esquelético – a distrofina. Dr. Benny Schmidt possui larga experiência na área de medicina esportiva, na qual já realizou consultorias para a liberação de jogadores no futebol profissional e atletas olímpicos. Foi um dos criadores do primeiro Centro Científico Esportivo do Brasil, atual Reffis, do São Paulo Futebol Clube e do CECAP (Centro Esportivo Clube Atlético Paulistano).
   

*****

 

Carolina Lobo
Tel.: (11) 3297-1993
Cel.: (11) 9871-7287

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.