Envelhecimento x células-tronco adultas

A eterna juventude. Esse é o desejo de milhares de pessoas no mundo inteiro. No Brasil, em especial, os tratamentos estéticos ganham cada vez mais confiança e espaço. Os brasileiros, conhecidos como pessoas de corpos esculturais e características bem peculiares já entendeu a importância de exibir uma bela aparência.

Sabendo dessa necessidade, a medicina impulsiona o desenvolvimento de novas técnicas e traz sempre uma novidade para retardar o envelhecimento. Visando esse objetivo, surge agora um tratamento estético feito a partir de células-tronco adultas. O procedimento é aprovado pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e está mudando o conceito de estética no país.

Para você entender melhor, vamos partir desde o início. O Brasil é um dos campeões de cirurgias plásticas. A difusão da informação aliada à acessibilidade tem movimentado os consultórios médicos com pessoas em busca de uma aparência melhor. Ao finalizar uma cirurgia, não é incomum exceder tecido do paciente operado. E é dessa sobra, que os especialistas extraem as células-tronco. Através de uma biópsia, essas células são retiradas do tecido vascularizado (pele ou tecido adiposo). Mas, calma, se você se interessou pela técnica, mas não tem nenhuma cirurgia plástica prevista, não há problemas. Os médicos saberão a melhor forma de extrair as células de você.

Feita a coleta, esse material segue para um laboratório especializado. No Brasil, apenas o Laboratório Excellion oferece aos dermatologistas e cirurgiões plásticos opções de tratamento a partir dos próprios tecidos do paciente.

“No laboratório, eles separam e multiplicam as células adultas a partir do material enviado pelo médico e as devolvem para aplicação com fins estéticos ou terapêuticos”, explica a Dra. Luciana Macedo de Oliveira, uma das poucas profissionais a fazerem esse trabalho.

O procedimento é chamado de RevitaCell e consiste em injetar as células na derme do paciente, que se transformarão em fibroblastos, produzindo colágeno e elastina na área aplicada. “Com isso, as rugas nasolabiais, cicatrizes de acne e outras correções tendem a desaparecer. Além disso, progressivamente haverá um aumento da produção de colágeno, o que melhora o aspecto de flacidez . Com a reaplicação das células, há um aumento da espessura da pele, revitalizando-a por inteiro, com melhora da flacidez e rugas”, explica a médica.

Além da face, a aplicação pode ser feita também em outras áreas, como mãos, cotovelo, joelho e pescoço. Os resultados aparecem de forma progressiva, duradoura e natural. Cerca de 90 dias após a primeira aplicação eles começam a surgir. Para potencializar os efeitos é possível fazer combinação com outros tratamentos convencionais, como toxina botulínica, preenchimentos com ácido hialurônico, laser e peelings.
          

Fonte

Luciana Macedo de Oliveira – Médica dermatologista e Diretora médica da Clinique des Arts, SP.
www.lucianamacedo.com.br
      

*****
            

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB – 51.948
Tel – (11) 2626-9219/2532 7887/8949 3747
Endereço – Rua Pelotas, 349, Vila Mariana, São Paulo-SP
E-mail – sachasilveira@globomail.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.