Mitos e verdades sobre as doenças pulmonares

Milhões de pessoas sofrem de doenças pulmonares crônicas, mas não sabem ao certo a diferença entre elas
           

As doenças respiratórias crônicas são responsáveis por quatro milhões de mortes todos os anos no mundo. Pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que 300 milhões de pessoas, entre crianças e idosos, sofrem de asma e 210 milhões de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que foi apontada como a 6ª causa de mortalidade no mundo e a 5ª no Brasil. Estima-se que até 2030 essa doença seja a quarta causa de mortes.

As doenças pulmonares crônicas oferecem riscos aos pacientes e apresentam como principais sintomas tosse, chiado no peito, indisposição, falta de ar e limitação gradual aos exercícios. Somente no Brasil, 15 milhões de pessoas são afetadas por asma e cinco milhões apresentam DPOC. “Doenças crônicas como essas acometem principalmente as vias aéreas, brônquios e pulmão e podem ter diferentes origens. Entre os pacientes com DPOC, por exemplo, cerca 90% são fumantes, ex-fumantes ou trabalham em ambientes com pó ou gases tóxicos. No caso da asma, a origem pode ser genética ou desencadeada por um agravante alérgico, infecção respiratória viral, variações climáticas e outros”, esclarece o Dr. José Roberto Jardim, pneumologista da UNIFESP – Universidade do Estado de São Paulo.

A progressão destas doenças crônicas está diretamente relacionada à dificuldade de diagnóstico preciso e precoce, que define o tratamento mais efetivo para cada tipo de enfermidade. Ainda há muitos equívocos e dúvidas sobre a asma, bronquite e a DPOC. As três patologias possuem convergências nos sintomas, nas causas e nos riscos oferecido aos pacientes. Por isso, é importante destacar a definição de cada uma delas, seus sintomas e tratamentos disponíveis atualmente.
        

* Asma

O que é?

Doença caracterizada pela inflamação eosinofílica crônica das vias aéreas, desencadeada por alérgenos. Ela determina o seu estreitamento, causando dificuldade respiratória, e geralmente tem início na infância.

Sintomas

– Tosse seca – principalmente à noite
– Chiado no peito
– Respiração mais rápida
–  Falta de ar
–  Cansaço físico
–  Sensação de aperto ou dor no peito

Tratamento

O foco do tratamento é a inflamação e a redução da exposição aos fatores desencadeantes para manter a asma sob controle e evitar as crises. Na terapia está recomendado o uso de anti-inflamatórios inalados associados ou não aos broncodilatadores.
           

* Traquebronquite

O que é?

Inflamação dos brônquios, causada geralmente por uma infecção viral, bacteriana ou reação alérgica a substâncias como fumo, pó, produtos químicos entre outros.

Sintomas

– Tosse barulhenta com catarro
– Respiração difícil e rápida
– Chiado no peito
– Febre

Tratamento

Alguns médicos recomendam antibióticos, anti-inflamatórios sistêmicos e medicamentos para aliviar ou reduzir a tosse, tratando as via aéreas inflamadas e também febre.
             

* DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

O que é?

Normalmente subdiagnosticada, a DPOC ocorre quando há redução na capacidade respiratória provocada pela  inalação de fumaça, especialmente do cigarro. A bronquite crônica e o enfisema são duas formas de DPOC. O principal fator de agravamento são as crises, que provocam internações e aumento da mortalidade.

Sintomas

– Falta de ar
– Limitação gradual às atividades físicas
– Produção excessiva de catarro
– Tosse crônica
– Fraqueza no funcionamento do coração, com o aparecimento de inchaço nos pés e nas pernas

Tratamento

A principal abordagem é a interrupção do tabagismo. As terapias medicamentosas são focadas principalmente no alívio dos sintomas, com o uso de broncodilatadores. Nos pacientes que apresentam crises frequentes está indicado o uso de anti-inflamatórios, como os corticoides e/ou os inibidores da PDE4.
             

Fonte

José Roberto Jardim – Médico pneumologista da UNIFESP – Universidade do Estado de São Paulo.

 

*****

Burson-Marsteller Brasil
Natália Fernandes – natalia.fernandes@bm.com
Érica Sato – erica.sato@bm.com
Fabiana Delgado – fabiana.delgado@bm.com
Tel +55 11 3094 2247

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.