Mobilidade – saiba como surgem as lesões nos meniscos

Dor, travamento do joelho e estalos são alguns dos sintomas
                

Os meniscos são estruturas fibrocartilaginosas em formato de meia lua, de consistência semelhante à de uma borracha, que ficam no interior dos joelhos. Em cada joelho, existem dois meniscos, o medial (do lado interno do joelho) e o lateral (do lado externo do joelho). A principal função deles é a de distribuir a carga que passa no joelho para ajudar a diminuir a pressão sobre a cartilagem articular que recobre os ossos no joelho. Simplificando, os meniscos funcionam como “amortecedores”, protegendo a cartilagem articular dos joelho. Uma lesão nos meniscos prejudica essa proteção e expõe a cartilagem ao desgaste, facilitando o processo de artrose na articulação.

Existem dois grupos principais de pacientes que são mais propensos às lesões meniscais: os jovens, praticantes de esporte, e os acima dos 50 anos. “Nos jovens, as lesões são relacionadas a eventos traumáticos, como entorses ou outros movimentos bruscos e não habituais do joelho. Já no caso dos pacientes mais velhos, as lesões de menisco são degenerativas, causadas pelo desgaste natural e perda das propriedades elásticas dos meniscos”, esclarece Dr. Paulo Henrique Araujo.

“Os principais sintomas deste tipo de problema ortopédico são dor, normalmente localizada nas laterais do joelho (interna ou externa, dependendo do menisco lesionado), e bloqueios do joelho. Este último sintoma é causado pelo deslocamento do menisco de um lado para outro, o que gera estalos e travamento em certas posições”, revela.

O especialista explica ainda que, em pacientes acima dos 50 anos, a abordagem à lesão de menisco é, normalmente, conservadora, já que o sintoma principal é a dor, sem bloqueio do joelho. “São recomendados tratamentos sintomáticos, como medicações anti-inflamatórias, gelo e fisioterapia. Se essas medidas forem ineficazes, o tratamento cirúrgico por artroscopia, cirurgia minimamente invasiva com pequenas incisões de 1cm, deve ser considerado. Porém, se os sintomas forem mecânicos, ou seja, com travamento do joelho, a cirurgia é a melhor escolha para remover a região lesionada do menisco e os restos meniscais que podem estar soltos na região, provocando os bloqueios. Neste grupo de pacientes, a sutura do menisco, restauração do menisco por meio de pontos cirúrgicos, não tem sucesso devido às dificuldades de cicatrização”.

No caso dos pacientes jovens com lesões traumáticas e sintomáticas, principalmente travamentos, o tratamento mais indicado é o cirúrgico, por meio de uma artroscopia. Porém, neste caso, o objetivo é suturar a lesão, já que a chance de cicatrização é maior. “Entretanto, isso nem sempre é possível. Nestes casos, a remoção da região lesionada é a melhor escolha. A fisioterapia nos pacientes jovens é uma alternativa inicial viável nos casos isolados de dor, sem travamento”, finaliza.
                         

Fonte

Paulo Henrique Araujo (CRM-DF 13519) – Cirurgião ortopedista graduado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP, com especialização em trauma ortopédico e cirurgia de joelho. Nos últimos 2 anos, acumulou experiência internacional com estágio em traumatologia ortopédica no Hospital for Special Surgery, em Nova Iorque, sob supervisão do Dr. David Helfet. Também fez parte do Departamento de Ortopedia da Universidade de Pittsburgh – Pittsburgh/EUA, desenvolvendo pesquisas na área de joelho com o chefe da divisão de Medicina Esportiva, Dr. Christopher Harner, e com o Chefe do Departamento de Ortopedia, Dr. Freddie Fu, de quem se tornou assistente direto.  Dr. Paulo é integrante das Sociedades Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), de Cirurgia de Joelho (SBCJ), de Trauma Ortopédico (SBTO), Sociedade Latinoamericana de Artroscopia de Joelho e Trauma Desportivo (SLARD) e International Society of Arthroscopy, Knee Surgery (ISAKOS). O especialista também participa como palestrante e instrutor em diversos congressos e cursos nacionais e internacionais na área de ortopedia, como AAOS meeting, fev/12 da American Academy of Orthopaedic Surgeons; ORS meeting, fev/12 da Orthopaedic Research Society; 13° Congresso Brasileiro de Cirurgia do Joelho 2010; 1a Jornada de Cirurgia do Joelho da Regional do Centro Oeste – 2009; 41° Congresso Brasileiro de Ortopedia e Traumatologia 2009. Com uma intensa atuação acadêmica, Dr. Paulo Araujo possui vários trabalhos científicos publicados em jornais e revistas científicas do meio médico.
        

*****
      

Informações à imprensa
   

 

          

Prestige Assessoria de Comunicação e Marketing
Ariane Salles – ariane@prestigerp.com.br
Sandra Santos – sandra@prestigerp.com.br
Chris Santos – christiane@prestigerp.com.br
Fone: (11) 3757 3512
Site www.prestigerp.com.br 

Ariane Salles
Prestige Assessoria Comunicação Mkt
Av. Jamaris, 100 cj 209 – Moema
São Paulo – SP  cep: 04078-000
(11) 3757-3512
www.prestigerp.com.br
www.twitter.com/prestigerp 
@prestigerp

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.