INCA estima 520 mil novos casos de câncer em 2012

Nos próximos dois anos,os tipos de câncer mais incidentes no território brasileiro serão o câncer de
pele, próstata, mama e pulmão
           

De acordo com estudo recente divulgado pelo Inca, o Brasil registrará, em 2012, 520 mil novos casos de câncer. Os dados apontam que os tipos de câncer mais incidentes no território brasileiro entre 2012 e 2013 serão o câncer de pele, próstata, mama e pulmão. A pesquisa mostra ainda sete novas localizações de tumores: bexiga, ovário, tireoide (nas mulheres), Sistema Nervoso Central, corpo do útero, laringe e linfoma não-Hodgkin.
             

Sexo

O câncer de pele não melanoma foi o tipo mais comum, com 62.680 casos em homens e 71.490 ocorrências nas mulheres. De acordo com o Dr. Amândio Soares, se detectado precocemente, esse tipo de câncer apresenta altos percentuais de cura. Entre os tumores de pele, o tipo não melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Ao desconsiderar o câncer de pele não melanoma, os tipos de câncer mais prevalentes entre os homens são: próstata (60.180); pulmão (17.210); cólon e reto (14.180); estômago (12.670); e cavidade oral (9.990). Entre as mulheres, os tumores mais incidentes são: mama (52.680); colo do útero (17.540); cólon e reto (15.960); tireoide (10.590); e pulmão (10.110).

Região

A incidência de cada tipo de câncer varia de acordo com a região do país. Na região Norte, por exemplo, o câncer de colo do útero supera o câncer de mama, com 23,62 casos por 100 mil habitantes contra 19,38 mil habitantes. O câncer de colo de útero pode ser diagnosticado precocemente com Papanicolau. O Ministério da Saúde orienta que mulheres entre 25 e 64 anos de idade sejam submetidas ao exame preventivo. A alta incidência desse tipo de câncer evidencia a falta de acesso nessas regiões do país.

No caso do sexo masculino, o câncer de próstata é o mais incidente em todas as regiões do Brasil. O câncer de estômago aparece em segundo lugar nas regiões Norte e Nordeste, com 11 e 9 casos a cada 100 mil habitantes, respectivamente.

De acordo com o Inca, o maior fator de risco para o aparecimento do câncer de estômago é a infecção pela bactéria H.pylori, responsável por 63% dos casos de câncer gástrico. Além disso, uma alimentação pobre em vitamina A e C, consumo excessivo de alimentos enlatados, defumados, com corantes e conservados em sal também contribuem para o surgimento da doença.

O câncer de pulmão é o segundo mais frequente nas regiões Sul (37 casos para cada 100 mil habitantes) e Centro-Oeste (17 casos para cada 100 mil habitantes). Segundo o Inca, o Sul do país concentra a maior parte de produtores de fumo, o que pode estar ligado ao alto consumo de derivados do tabaco.

As estimativas do Inca são elaboradas a cada dois anos. Segundo o instituto, não é possível compará-las com os anteriores, já que são utilizadas metodologias e bases de dados diferentes. Segundo projeção feita pela Organização Mundial da Saúde, serão registrados 27milhões de novos casos de câncer em todo o mundo.  Além disso, serão 17 milhões de mortes pela doença.
               

Fonte

Amândio Soares – Diretor da Oncomed Belo Horizonte>

            

*****

Juliana Morato
LinkComunicação Empresarial
Assessora de Comunicação
juliana.morato@linkcomunicacao.com.br
(31) 2126-8072 / (31) 9815-5467

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.