Carnaval – acidente de trânsito é a principal causa de politraumatismos

Carnaval + festas + bebidas = mais acidentes de trânsito
Lesões articulares e fraturas expostas têm um grande potencial de deixar sequelas
                 

Essa é uma conta com resultado sempre negativo, mas que precisamos reverter com esforços governamentais e conscientização da população.  De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, no Carnaval de 2011, 2441 pessoas ficaram feridas em acidentes de trânsito nas estradas de todo país, 27,4% a mais do que em 2010.

Segundo Dr. Paulo Henrique Araujo, “os acidentes de trânsito são a principal causa de politraumatismos, ou seja, de duas ou mais lesões potencialmente graves acometendo o mesmo órgão ou diferentes órgãos e tecidos de uma pessoa”.

Quanto maior o impacto no momento do acidente, maior a chance de se produzir lesões graves e incapacitantes. “As lesões ortopédicas mais frequentes são as fraturas de tíbia e fêmur (expostas e fechadas), as fraturas de bacia e coluna. Todas estas lesões são potencialmente graves, pois podem levar o paciente à incapacidade funcional. Em geral, as lesões articulares e fraturas expostas têm um grande potencial de produzir seqüelas. Porém, do ponto de vista imediato, as mais graves, que podem custar a vida do paciente, são as lesões da bacia, pois existe risco de um grande sangramento interno, ou seja, hemorragia, que é mais difícil de controlar”, adverte Dr. Araujo.

A prevenção continua sendo a melhor maneira de evitar as lesões. Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), a redução de 5 quilômetros por hora, na velocidade média, diminui em 30% os acidentes fatais, o uso de capacete em 40%, o cinto de segurança em 65% e, a cadeirinha, reduz em 70% o número de mortes de crianças e em 80% as fatalidades com bebês.

Além do impacto na vida dos indivíduos, os acidentes de trânsito provocam ainda um impacto negativo na economia, em função dos gastos do SUS para tratamento destes pacientes, pelo número de pessoas que necessitam se afastar de seus postos de trabalho para tratamento de lesões e pelo resultado de incapacitados para o trabalho que recebem pensão do Estado.
              

Fonte

Paulo Henrique Araujo (CRM-DF 13519) – Médico ortopedista e cirurgião graduado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP, com especialização em Traumatologia ortopédica e cirurgia do joelho e membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Joelho (SBCJ) e da Sociedade Latinoamericana de Artroscopia de Joelho e Trauma Desportivo (SLARD).
              

*****
         

Informações à imprensa

Prestige Assessoria de Comunicação e Marketing
Ariane Salles – ariane@prestigerp.com.br
Sandra Santos – sandra@prestigerp.com.br
Chris Santos – christiane@prestigerp.com.br
Fone: (11) 3757 3512
Site www.prestigerp.com.br 

Ariane Salles
Prestige Assessoria Comunicação Mkt
Av. Jamaris, 100 cj 209 – Moema
São Paulo – SP  cep: 04078-000
(11) 3757-3512
www.prestigerp.com.br
www.twitter.com/prestigerp
@prestigerp

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.