Alergia alimentar – dessensibilização pode ser a solução

Pesquisas mostram a eficácia do tratamento
Pacientes com alergia alimentar tornam-se mais tolerantes
Especialistas da ASBAI realizam o procedimento no Brasil 
         

Especialistas da ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia) confirmam a eficácia da dessensibilização alimentar, nova alternativa apontada para o tratamento das alergias alimentares. A técnica promete combater significativamente o problema que atinge 8% das crianças e 2% dos adultos.

O procedimento, também conhecido como imunoterapia oral, é realizado com a ingestão do alimento alérgico causador e tem como objetivo tornar o organismo mais tolerante à substância, “É uma espécie de vacina, porém, o efeito é dessensibilizar o organismo progressivamente até que o individuo tolere uma quantidade tão grande ao ponto que ele possa ter uma dieta livre, sem reação”, explica Dra. Ariana Campos Yang.

Ao contrário do que era proposto antigamente aos tratamentos de alergia alimentar, que excluía o alimento da dieta, a ingestão da proteína alérgica tem apresentado resultados positivos. A eficácia do procedimento foi comprovada em três trabalhos de pesquisas, realizados na Universidade de Cambridge, na Inglaterra; na Universidade de Duke, nos Estados Unidos e na Faculdade de Medicina Mount Sinai, em Nova York e teve publicação em importantes revistas científicas, em âmbito mundial. No Brasil, o tratamento já é realizado há cerca de 10 anos, no Hospital das Clínicas, em São Paulo.
                           

Ressalva

Os médicos da ASBAI alertam que o tratamento de dessensibilização alimentar pode ser realizado somente em ambientes hospitalares, com a supervisão e monitoramento médico. “Apesar da eficácia apresentada, o procedimento envolve riscos de reação anafilática, pois durante o tratamento são oferecidas pequenas doses, via oral, da proteína diluída diversas vezes ao longo do dia, aumentando progressivamente até chegar ao ponto que o organismo torna-se imune ao agente causador”, explica Dra. Ariana.

A técnica é realizada com alimentos que estão mais expostos na alimentação diária do individuo.  Embora não seja a cura definitiva das alergias, o tratamento faz com que o organismo seja tolerável e evita reações mais graves. Os médicos ressaltam a importância do paciente continuar a ingerir o alimento na rotina diária após o procedimento, caso contrário, as reações alérgicas poderão voltar a aparecer.
      

Fonte

Ariana Campos Yang – Diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia – ASBAI.

 

 
Sobre a ASBAI

Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia existe desde 1946. É uma associação sem finalidade lucrativa, de caráter científico, cujo objetivo é promover o estudo, a discussão e a divulgação de questões relacionadas à Alergologia e à Imunologia Clínica, além da concessão de Título de Especialista em Alergia Clínica e Imunologia a seus sócios, de acordo com convênio celebrado com a Associação Médica Brasileira. Atualmente, a ASBAI tem representações regionais em 21 estados brasileiros.
    

Serviço

Twitter: @asbai_alergia
Facebook: Asbai Alergia
www.asbai.org.br
          

*****
                  
 
Informações para a Imprensa
 
Tierno Press Assessoria
(11) 5096-0838/ 2605-5125
Luciana Tierno: luciana@tiernopress.com.br
Débora Torrente: debora@tiernopress.com.br
www.tiernopress.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.