Thin Prep – Papanicolaou moderno

Papanicolaou “moderno” garante maior positividade no diagnóstico precoce do câncer do colo de útero
           

No Brasil, o número estimado de novos casos de câncer do colo uterino para 2010 era de 18.430 mulheres, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).  Trata-se do segundo tipo de câncer mais frequente na população feminina. No mundo todo, esse tipo de câncer mata 230 mil mulheres por ano. Como ocorre em todos os tipos de câncer, a detecção precoce está diretamente associada a um alto índice de cura total da doença.

Uma nova técnica na realização do exame de Papanicolaou, o chamado Papanicolaou moderno, reduz significativamente o risco de resultados falso- negativos na detecção do câncer do colo uterino. Trata-se do sistema Thin Prep, uma evolução do método convencional na manipulação do material obtido da região cérvico-vaginal da paciente.

Em vez de esfregar esse material em lâmina de vidro, o médico ginecologista repassa-o para um tubo que contém um líquido especial (fixador). Em seguida, o tubo em vez da lâmina é enviado para o laboratório, acompanhado da requisição médica do exame.

No laboratório, esse tubo é introduzido em um equipamento computadorizado que faz automaticamente o preparo da lâmina contendo o material que será analisado microscopicamente pelo médico patologista.

Graças à automação do processo, o material fica muito mais uniforme e melhor distribuído na lâmina, evitando-se assim aqueles conglomerados celulares espessos que dificultam a visualização e a interpretação das alterações encontradas no esfregaço convencional.

“Por este motivo, o método Thin Prep (do inglês “preparado fino”) apresenta maior precisão diagnóstica, garantindo que praticamente 100% das células presentes na amostra estejam dispostas em monocamada e concentradas em apenas uma parte da lâmina, afirma o Dr. Paulo Roberto Grimaldi Oliveira.

O kit de coleta, importado dos EUA, consta de um tubo plástico contendo o líquido fixador, uma espátula de plástico e uma escovinha para coleta de material cervical.

Artigos científicos comparando os dois métodos indicam a maior eficácia diagnóstica do Thin Prep na detecção de lesões intra-epiteliais cervicais.

O Thin Prep foi aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration – órgão norte-americano que administra a fabricação e comercialização de produtos alimentícios e da área de saúde), sendo avaliado como o melhor método para detecção e classificação das lesões glandulares do colo uterino.
                

Fonte

Paulo Roberto Grimaldi Oliveira – Médico anatomopatologista e diretor do Laboratório Pathos.
                

*****
 
 
Informações

Fernanda Bueno – Tel.: (11) 4301-9794/ 7668-2255
Fabiana Veiga – Tel.: (11) 2994-3836/ 7282-8243

Fernanda Bueno
Tel: 11 4301-9794/3473-1495
Cel: 11 7668-2255
Email: fbuenocomunicacoes@uol.com.br
www.fernandabuenocomunicacoes.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.