Câncer de pele – curta o verão com cuidado

O verão chegou pra valer. Nem as chuvas esporádicas dão trégua ao sol e ao calor, que deixam a temperatura cada vez mais quente. E todo esse clima deve ser percebido com prazer, mas também com segurança, pois o câncer de pele é o tipo mais comum entre os brasileiros.

A Dra. Letícia Carvalho explica, na entrevista abaixo, quais os cuidados que devemos ter, os fatores de risco, o índice de cura, entre outros aspectos ligados ao câncer de pele.
                            

1. Quais as formas de se proteger contra ao câncer de pele?

A principal prevenção ao câncer de pele é evitar a exposição ao sol sem proteção. Recomenda-se o uso de chapéus, guarda-sóis, óculos escuros e filtros solares durante qualquer atividade ao ar livre. Deve-se evitar a exposição em horários em que os raios ultravioleta são mais intensos, ou seja, das 10 às 16 horas.

Para o uso de filtros solares, é sugerida a reaplicação a cada duas horas. O ideal é que o Fator de Proteção Solar (FPS) seja, no mínimo, 15.
            

2. Como é o tratamento?

O tratamento principal do câncer de pele se baseia na remoção cirúrgica da lesão. Tratamento tópico ou radioterapia podem ser realizados. A decisão do procedimento é feita pelo médico e leva em consideração o tamanho, a topografia da lesão e o subtipo de câncer de pele.
         

3. Quais são os tipos de câncer de pele mais comuns?

Os tipos de câncer de pele mais frequentes são: carcinoma basocelular, responsável por 70% dos diagnósticos de câncer de pele, o carcinoma epidermoide com 25% dos casos e o melanoma, detectado em 4% dos pacientes.
           

4. Quais são as áreas do corpo mais atingidas?

As áreas do corpo de maior acometimento de câncer de pele são aquelas mais expostas ao sol como face, orelhas, tronco (colo), braços e mãos. Contudo, o tipo melanoma pode surgir em áreas cobertas como no dorso (costas) e pernas.
             

5. Até que ponto o protetor minimiza os riscos?

Os filtros solares são preparações para uso tópico que reduzem os efeitos deletérios da radiação ultravioleta. Nem todos os filtros solares oferecem proteção completa para os raios UV-B e raios UV-A, excluindo totalmente os riscos da exposição ao sol. Importante lembrar que o filtro solar não deve ser usado com objetivo de permitir o aumento do tempo de exposição ao sol, nem para estimular o bronzeamento.
            

6. O que é o câncer de pele não-melanoma?

Câncer de pele não-melanoma é o tipo de neoplasia maligna mais frequente no Brasil, correspondendo a cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados. De acordo com o INCA, o número de novos casos de câncer de pele não-melanoma estimados para o Brasil neste ano é de 113.850, sendo 53.410 homens e 60.440 mulheres.
              

7. Qual o índice de cura?

O índice de cura do câncer de pele varia de acordo com o tipo de câncer, porém, o mais importante, é o diagnostico precoce da doença. O médico deve ser consultado no surgimento de qualquer lesão suspeita o mais rápido possível.
       

8. Quais os sintomas desse tipo de câncer?

São sintomas de câncer de pele:

* Crescimento na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida.

* Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho.

* Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.
           

9. Quem são as principais vítimas desse tipo de câncer?

Câncer de pele é mais comum em indivíduos com mais de 40 anos sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles que apresentam doenças cutâneas prévias. Indivíduos de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vitimas do câncer de pele.
           

Fonte

Letícia Carvalho – Médica oncologista da Oncomed-BH.

 

Serviço

Oncomed – Centro de Prevenção e Tratamento de Doenças Neoplásicas

Funcionamento: segunda à sexta-feira, de 8h às 20h
Rua Bernardo Guimarães, 3106 – Barro Preto
Belo Horizonte – MG
          

*****
          

Juliana Morato
Link Comunicação Empresarial
Assessora de Comunicação
juliana.morato@linkcomunicacao.com.br
(31) 2126-8072 / (31) 9815-5467




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.