Uso incorreto de fones de ouvido pode causar até surdez

Para os jovens, usar aparelhos MP3 é tão obrigatório quanto um smartphone para um executivo. Porém, a tendência agora são os fones de ouvido. O astro do futebol Neymar, por exemplo, anda sendo flagrado com fones pra lá de sofisticados e potentes. Quem aderiu à nova moda deve se atentar para alguns cuidados com o uso desse acessório para não prejudicar a audição. De acordo com a Dra. Talita Donini, “pesquisas alertam que pessoas com menos de 30 anos estão apresentando problemas auditivos antes mesmo dos seus pais e avós”.

Um dos maiores vilões dos ouvidos são justamente os fones, porque o volume está sempre acima do ideal. “O usuário deve conseguir escutar as pessoas ao seu redor, mesmo com o fone”, diz Dra. Talita. Podemos ficar expostos a um som de 85 dB (decibéis), volume equivalente ao barulho do trânsito de uma avenida movimentada, por até 8 horas. Porém, é comum ultrapassarmos este nível. “Um show costuma emitir 100 dB e um aparelho MP3 chega a até 120 dB”.

Há outros fatores prejudiciais presentes no cotidiano como a exposição ao barulho de obras, ao som do carro, celulares e os ruídos constantes de quem vive em grandes cidades. “Como estamos cada vez mais conectados, a audição está recebendo estímulo o tempo todo, o que pode ser nocivo se não estivermos atentos a alguns cuidados”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no mundo, hoje, há pelo menos 800 milhões de pessoas com alguma perda auditiva e esse número deve crescer para 1,1 bilhão até 2015. A surdez é uma das três deficiências mais comuns no Brasil, atingindo quase 6 milhões de pessoas. A fonoaudióloga alerta: “Por ser um problema silencioso, as pessoas levam em média sete anos entre detectar a perda auditiva e o início do tratamento”.

Essa realidade precisa mudar, caso contrário, um verdadeiro exército de pessoas com a audição prejudicada será formado.
              

Confira alguns cuidados com os fones de ouvido para manter a saúde auditiva em dia

* Regule o volume do fone na escala intermediária (se for de 0 a 10, o ideal é 5);
* Guarde os fones em uma embalagem, para não acumular sujeira, o que pode gerar contaminação;
* Respeitar intervalos de repouso sonoro, de preferência de uma a duas horas por dia;
* No carro, feche as janelas para que o som do rádio não compita com o barulho de fora;
* Se usar o fone em um ouvido só, alterne para não sobrecarregar apenas um lado;
* Lembre-se que diminuir o volume às vezes pode ser bom. Quando ouvimos uma música que gostamos, nossa tendência natural é aumentar o som. O ouvido facilmente se habitua à nova sensação e esquecemos que o nível de pressão sonora mudou;
* Ao tirar o fone, caso sinta abafamento, zumbido (chiado, apito ou qualquer outra sensação sonora) ou dor, cuidado: são sinais de super estimulação;
* Se puder fazer uma opção, dê preferência ao uso dos modelos supra-aurais. Tomando cuidado para não ultrapassar os limites sonoros, esses modelos tendem a ser menos nocivos que o fone de inserção.

Em caso de sintomas como zumbido ou ouvido tapado, consulte um médico otorrinolaringologista para avaliar sua audição. “Todos deveriam fazer o exame de audiometria pelo menos uma vez ao ano por prevenção”, finaliza Dra. Talita.
               

Fonte

Talita Donini – Fonoaudióloga da Phonak.
                    

Phonak

A Phonak é líder no Brasil e no mundo em inovação na área da audição. Desenvolve soluções de ponta para a perda auditiva, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de usuários de aparelho auditivo. Com empenho, a Phonak busca superar as limitações tecnológicas para auxiliar as pessoas a ouvir, entender e aproveitar melhor os sons da vida. Possui filiais em 18 países e representantes em mais de 90. A Phonak possui o maior portfólio de produtos e serviços do mundo e é a única a usar a tecnologia da Produção Digital na América Latina para fabricação de aparelhos.
www.phonakbrasil.com.br
                 

*****
 

 
Informações para a imprensa

ADS Comunicação Corporativa
www.adsbrasil.com.br
Contatos: Vera Santiago e Stella Kwan
Tel.: (11) 5090-3016 / (11) 5090-3028
E-mail: veras@adsbrasil.com.br e stellak@adsbrasil.com.br

 

 

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.