Pacientes inscritos em Programa de Benefício de Medicamentos inalatórios têm taxas de adesão maior ao tratamento de DPOC

Alternativas que aumentam o acesso do paciente ao medicamento contribuem para melhorar o tratamento, já que convencer os pacientes crônicos a tomar o remédio com regularidade é um dos grandes desafios da Medicina
                     

Uma pesquisa sobre as taxas de persistência ao tratamento de DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – em pacientes que usam medicamentos inalatórios de longa duração subsidiados por meio de programas de benefício medicamento, patrocinados por operadoras de saúde ou diretamente por empresas, foi apresentado durante o 14° Congresso Paulista de Pneumologia e Tisiologia em São Paulo.

O estudo acompanhou 861 pacientes, de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 40 anos, inscritos em programas administrados pela maior PBM (Pharmaceutical Benefit Management) do país, a Orizon. Os pacientes fizeram uso de medicamentos que atuam no estágio mais avançado da DPOC.

Todos os pacientes estavam inscritos em programas de benefício medicamentos, que lhes permitia pagar no máximo 60% do valor total do medicamento em farmácias da rede credenciada da Orizon, sendo este, o principal diferencial em relação a outros estudos de persistência feitos principalmente fora do país.

Após dois anos, as maiores taxas de adesão foram encontradas nos pacientes em tratamento com medicamento de dose única, conhecido como LAMA, (Antagonistas Muscarínicos de Longa Duração). Mas mesmos outros tratamentos analisados como beta2 agonistas de longa duração (LABA) e associações de beta2 agonistas de longa duração e corticosteróides inalatórios (LABA/ICS) tiveram taxas de persistência maiores do que aquelas apresentadas na literatura. 66% dos pacientes em tratamento com LAMA permaneceram persistentes durante os dois momentos analisados – após um ano e após dois anos de tratamento. Os resultados de adesão em pacientes em tratamento com LABA foram de 61% no primeiro ano e de 57% no segundo ano. Já os pacientes em tratamento com LABA/ICS tiveram taxas de adesão e persistência em torno de 25%.

Segundo Leopoldo Veras da Rocha, Gerente Executivo de Planejamento e Inteligência da Orizon, o subsídio de medicamentos pode trazer redução de gastos para as operadoras, caso o benefício seja bem desenhado e controlado. “A baixa adesão dos pacientes ao tratamento medicamentoso de doenças crônicas continua sendo um dos maiores desafios da medicina por comprometer a efetividade do tratamento. Por meio de programas de medicamentos modelados com critérios científicos de custo-efetividade, é possível subsidiar boa parte do custo da medicação e ao mesmo tempo reduzir os gastos com saúde. O objetivo final é o melhorar a qualidade de vida, a produtividade e a recuperação do indivíduo para o convívio em sociedade”.

Sobre o Serviço de Inteligência ORIZON O Serviço de Inteligência em Saúde da ORIZON trabalha, há dois anos, desenvolvendo estudos para todas as áreas de saúde, desde consumo de medicamentos até de OPME – órteses, próteses e medicamento especiais, voltados para a indústria farmacêutica, de produtos médicos e hospitais.

Outros estudos desenvolvidos pela ORIZON tratam, por exemplo, da análise do custo-benefício que avalia o custo do tratamento e seus eventos, (expressos em valores monetários); da análise de impacto econômico: estudo que consiste na substituição do fármaco ou grupo terapêutico; da avaliação de equivalência clinica: fármacos equivalentes, porém de menor custo; do estudo de custo-efetividade (através de árvore de decisão, mensurar o custo final do tratamento levando em consideração a probabilidade de cura); e da minimização de custo, que mensura o custo do tratamento.

A ORIZON também dimensiona o mercado de saúde suplementar e auxilio no Projeto & Desenvolvimento e Inovação, com definição de público alvo, através da identificação incidência da doença.
                 

*****
                           

Mais informações para a imprensa

Anadi Luchetti  | Vanessa Brauer
DOC Press Comunicação
Assessoria de Imprensa  | ORIZON
tel: ++ 55 11 5533-8781




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.