CNTE mobiliza escolas de todo o país na campanha de combate à Aids

Alunos confeccionam o laço vermelho, símbolo da conscientização, e aprendem sobre prevenção e sexualidade
            

A CNTE mobilizou escolas de todo o país para a Campanha do Laço Vermelho, pelo Dia Mundial de Luta Contra a Aids. A mobilização foi feita por meio dos sindicatos filiados à Confederação, e faz parte do projeto EPT-AIDS/Brasil. Com a proximidade do 1° de dezembro, os alunos dessas escolas estão participando de diversas atividades multidisciplinares, onde se informam sobre sexualidade e prevenção, inclusive de outras doenças sexualmente transmissíveis.

A mobilização nacional faz parte do projeto EPT-Aids-Brasil. O programa é uma iniciativa da Internacional da Educação, que convidou a CNTE para atuar como parceira diante do aumento dos casos de Aids entre educadores. O objetivo do projeto é conscientizar os trabalhadores em educação para que se previnam da doença, ao mesmo tempo em que possam levar informações para a sala de aula para que os alunos se previnam também.

As ações do projeto EPT-Aids-Brasil são realizadas em parceria com o Ministério da Educação, que desenvolve o Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas. A iniciativa do governo está presente em aproximadamente em 600 municípios de 26 estados e trabalha pela redução da infecção pelo HIV e dos índices de evasão escolar causada pela gravidez na adolescência.

Segundo a coordenadora nacional do projeto, professora Fátima Silva, que é secretária de assuntos internacionais da CNTE e vice-presidente da IE para a América Latina, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids é um momento de destacar o trabalho desenvolvido ao longo do ano dentro do EPT-Aids-Brasil. “A semana do 1° de dezembro é um momento de dar visibilidade ao fazer pedagógico que todo professor e funcionário de escola faz na unidade escolar. E não só para a Aids: são todas as DSTs, a gravidez na adolescência, a prevenção como um todo, uma formação integral”.

O Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) é uma das ações do Programa Saúde na Escola (PSE), que tem a finalidade de contribuir para a formação integral dos estudantes da rede pública de educação básica por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde.

A proposta do projeto é realizar ações de promoção da saúde sexual e da saúde reprodutiva de adolescentes e jovens, articulando os setores de saúde e de educação. Com isso, espera-se contribuir para a redução da infecção pelo HIV/DST e dos índices de evasão escolar causada pela gravidez na adolescência (ou juvenil), na população de 10 a 24 anos.

O programa EPT-Aids-Brasil existe desde 2007, e este é o quinto ano que a CNTE promove a mobilização pelo Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Segundo Fátima Silva, o número de estudantes envolvidos vem crescendo desde então. No início foram 300 mil, depois 800 mil e, já no ano passado, alcançou foi um milhão de alunos participantes, mesma quantidade esperada para 2011.
                            

Recomendação

A realização dessas atividades nas escolas segue a Recomendação 200 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), ratificada pelo Brasil em junho de 2010. O documento trata sobre os trabalhadores soropositivos e prevê a intensificação das ações em defesa dos direitos e da dignidade das pessoas atingidas pela doença.

No ambiente escolar, a Recomendação da OIT incentiva o debate sobre a prevenção de doenças e da gravidez precoce junto aos estudantes. O intuito é orientar os jovens para que iniciem sua vida sexual de forma saudável e responsável.
                                  

Números

Os dados nacionais sobre a transmissão da Aids na última década apontam as relações sexuais como a principal forma de exposição ao vírus HIV por jovens entre 13 a 19 anos, o que reforça a importância de se fortalecer a conscientização nas escolas. Já a Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2009, revela que 30% dos estudantes com idade entre 13 a 15 anos já tiveram relação sexual, mesmo sem ter informações precisas sobre sexualidade.

Saiba quais escolas terão atividades do 1° de dezembro em seu estado:
Alagoas
Distrito Federal
Goiás
Maranhão
Piauí
Rio Grande do Norte
São Paulo
           

Agenda

Mobilização nacional nas escolas pelo Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Quando: 28 a 1° de dezembro
               

Fonte

Fátima Silva – Coordenadora nacional do projeto EPT-Aids-Brasil e secretária de assuntos internacionais da CNTE
                      

*****
            

Informações para a imprensa

Frisson Comunicação
Ana Paula ou Rilton Pimentel
(61) 3964-8104 / 3963-3804

 

 

 

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.