Ser dançaterapeuta hoje

Novo livro da bailarina e coreógrafa argentina
                        María Fux reúne a experiência de quase cinco décadas dedicadas à dançaterapia e à valorização do movimento como forma de expressão
         

Melhorar a qualidade de vida das pessoas por intermédio do movimento criativo do corpo. Despertar a espontaneidade e a sensibilidade dos praticantes. Ampliar a percepção de quem dança. Estes são alguns dos objetivos de María Fux – uma das percursoras da dançaterapia no mundo – nas aulas que ministra. Baseando-se numa abordagem transdisciplinar, ela acredita que a linguagem não verbal e a espontaneidade são duas grandes ferramentas para lidar com distúrbios físicos e psíquicos. Aos 90 anos, a bailarina e coreógrafa acaba de lançar “Ser dançaterapeuta hoje” (Summus Editorial, 120 p., R$ 32,90).

Na obra, dividida em sete capítulos, María relata com grande sabedoria sua técnica pedagógico-terapêutica e sua luta pela inclusão de crianças, jovens, adultos e idosos com diferentes graus de deficiência.

Tanto nas aulas regulares como naquelas dedicadas à formação de dançaterapeutas, María procura despertar nos alunos o autoconhecimento e a abertura para o outro. Para tanto, utiliza como instrumentos a música, a cor, a imaginação, os sons da natureza e a arte de maneira geral.

Um dos capítulos mais emocionantes do livro reproduz depoimentos de dançaterapeutas que estudaram com María e de familiares dos portadores de deficiência. Em cada palavra é possível perceber a transformação profunda que a autora ensejou na vida de cada um deles.

De acordo com Violeta Hemsy de Gainza, especialista em psicopedagogia musical, “em torno do silêncio e da música, a autora vai tecendo com suas ideias uma trama tão firme quanto inspiradora, na qual as vozes, as palavras, os corpos, as luzes e as sombras, as etapas da vida, o contato e a ternura se integram harmoniosamente.”

Destinada a psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, educadores, bailarinos, assistentes sociais, arteterapeutas, artistas, fonoaudiólogos e médicos, a obra é fundamental também para estudantes e profissionais interessados em dança, corpo e movimento.

“Quero deixar, com minhas palavras, parte do conhecimento que tenho sobre o movimento, para que outros possam continuar realizando o que são, com a descoberta da criatividade que há dentro de todos”, afirma María.
          

A autora

María Fux é bailarina, coreógrafa e dançaterapeuta. Dona de uma estética própria e de uma concepção da dança como caminho para a plenitude das potencialidades expressivas que toda pessoa possui, criou um método original que tem raízes na criatividade de sua arte com a dança. Com quase 90 anos, continua fazendo espetáculos e dando cursos e seminários de formação para professores, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, médicos, professores de dança e de educação física, artistas e pessoas que desejam se conectar com o próprio corpo por meio do movimento. Atua em sua escola em Buenos Aires e nos Centros de Formação em Dançaterapia que levam seu nome e que ela dirige na Itália (Florença, Milão e Trieste), na Espanha e em universidades do Chile e do Brasil. Publicou, pela Summus, os seguintes livros: Dança, experiência de vida; Dançaterapia; Formação em dançaterapia; e Depois da queda… Dançaterapia!
               

Título: Ser dançaterapeuta hoje
Autora: María Fux
Editora: Summus Editorial
Preço: R$ 32,90
Páginas: 120 (14 x 21)
ISBN: 978-85-323-0793-4
Atendimento ao consumidor: 11-3865-9890
Site: www.summus.com.br
        

*****
 

Ana Paula Alencar
Grupo Editorial Summus
11-4787-1322 / 11-9771-7336
email: imprensa@gruposummus.com.br
MSN: anapaulaalencar_1@hotmail.com 
Skype: anapealencar
Twitter: @anapaula_press

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.