Endometriose x endometriose profunda – qual a diferença?

Para quem não sabe a endometriose é uma doença que acomete as mulheres em idade reprodutiva e que consiste na presença de endométrio em locais fora do útero.

O endométrio é a camada interna do útero que é renovada mensalmente pela menstruação.  O principal sintoma da endometriose é a dor intensa no período menstrual, mas pode ocorrer da mulher não sentir dor alguma.

“A endometriose não é sinônimo de infertilidade, mas é preciso saber o tipo de endometriose que a mulher possui para facilitar o tratamento. O exame ginecológico clínico é o primeiro passo para o diagnóstico, que pode ser confirmado pelos exames laboratoriais e através da biópsia”, afirma o Dr. Eduardo Schor.

Alguns sintomas são típicos dessa doença: cólica menstrual intensa, dispareunia – dor durante as relações sexuais. Dor e sangramento intestinais e urinários durante a menstruação e a infertilidade.

Já a endometriose profunda é a mais grave. A dor é o principal problema, seja na menstruação, na relação sexual ou fora da menstruação. São comuns, sintomas intestinais durante a menstruação, a paciente pode sentir dor para evacuar, diarréia ou mesmo prisão de ventre. A queixa clínica é o primeiro indicio para o diagnostico o problema.

“Para tratar ambos os casos, é preciso saber se a paciente quer engravidar ou quer apenas se livrar da dor. Outra coisa que deve ser estabelecida é o local e a forma da doença”, explica o ginecologista.

Geralmente mulheres mais jovens podem valer-se de medicamentos que suspendem a menstruação. Lesões maiores de endometriose, em geral, devem ser retiradas cirurgicamente, no entanto cada caso deve ser avaliado com cuidado e de modo personalizado.

Após o tratamento, já não existem mais implantes da doença na pelve ou em qualquer outro local, no entanto é preciso continuar visitando o médico com frequência, pois caso isso não ocorra, a doença pode retornar em menos de um ano! Como a menstruação é necessária para o aparecimento da doença, existe a possibilidade da endometriose voltar, caso a paciência não siga corretamente as orientações médicas. Toda mulher que tem o diagnóstico de endometriose deve parar de menstruar, isso se chama: prevenção da recidiva. É possível fazer a mulher parar de menstruar usando alguma medicação hormonal de forma contínua. Pode-se utilizar os anticoncepcionais orais, injetáveis, transdérmico, implantes, ou o DIU que tem progesterona. Lembrar que a menstruação deve ser bloqueada até que haja o desejo de gestação.

O principal problema deste esquema de prevenção é o sangramento irregular. Pode-se contorná-lo mudando o tipo de anticoncepcional, adicionando pequenas doses de estrogênio ou fazendo uma pausa periódica na medicação.
                          

Fonte

Eduardo Schor – Médico ginecologista, chefe do setor de Algia Pélvica e Endometriose da Unifesp (Universidade Federal de S. Paulo).
http://www.endometriose.med.br/
                   

*****

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB – 51.948
Tel – (11) 2626-9219/2532 7887/8949 3747
Endereço – Rua Pelotas, 349, Vila Mariana, São Paulo-SP
E-mail – sachasilveira@globomail.com

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.