Câncer de mama – cinco perguntas e respostas

Examinar as mamas é o melhor caminho para a prevenção. Se você não tem o hábito de fazer o auto-exame, comece agora a colocar em prática essa atitude.

O auto-exame das mamas leva somente alguns minutos e você só precisa fazer uma vez por mês.

“Muitas mulheres não sabem, mas o câncer de mama é umas das doenças que mais causam morte entre as mulheres no Brasil, isso porque muitos dos casos são descobertos tardiamente, quando o tumor já está avançado. O diagnóstico precoce é a grande arma que as mulheres têm nas mãos e, quanto antes o câncer de mama for descoberto, maiores as chances de sucesso no tratamento”, afirma a Dra. Denise Gomes.

Os fatores de risco para a doença podem ser o histórico familiar e a idade acima dos 50 anos, período em que geralmente ocorre a menopausa. Outros fatores como uso de hormônios exógenos, alimentação rica em gorduras, excesso de peso, vida sedentária, álcool e cigarro também são grandes vilões.

Homens com histórico familiar da doença também tem chances de desenvolvê-la.
                  

Para esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, a médica elaborou cinco perguntas e respostas:

1. Quais são os tipos de câncer de mama?

O câncer de mama ocorre quando as células deste órgão passam a se dividir e se reproduzir muito rápido e de forma desordenada. A maioria dos cânceres de mama acomete as células dos ductos das mamas. Por isso, o câncer de mama mais comum se chama Carcinoma Ductal. Ele pode ser in situ, quando não passa das primeiras camadas de célula destes ductos, ou invasor, quando invade os tecidos em volta. Os cânceres que começam nos lóbulos da mama são chamados de Carcinoma Lobular e são menos comuns que o primeiro. Este tipo de câncer muito freqüentemente acomete as duas mamas. O Carcinoma Inflamatório de mama é um câncer mais raro e normalmente se apresenta de forma agressiva, comprometendo toda a mama, deixando-a vermelha, inchada e quente.
                        

2. Quando posso fazer o auto-exame?

Faça o auto-exame uma vez por mês. A melhor época é logo após a menstruação. Para as mulheres que não menstruam mais, o auto-exame deve ser feito num mesmo dia de cada mês, como por exemplo: todo dia 15.
                            

3. Como examinar  as mamas?

Diante do espelho – Eleve e abaixe os braços. Observe se há alguma anormalidade na pele, alterações no formato, abaulamentos ou retrações.

Durante o banho – Com a pele molhada ou ensaboada, eleve o braço direito e deslize os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Faça o mesmo na mama esquerda.

Deitada – Coloque um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, apalpe a parte interna da mama. Inverta a posição para o lado direito e apalpe da mesma forma a mama direita.

Com o braço esquerdo posicionado ao lado do corpo, apalpe a parte externa da mama esquerda com os dedos da mão direita.
                 

4. Quais são os sintomas do câncer de mama?

Ao realizar o exame da mama, caso a mulher sinta um nódulo (ou caroço) que anteriormente ela não sentia, ela deve procurar imediatamente seu ginecologista. O médico vai palpar as mamas, as axilas e a região do pescoço e clavículas e se sentir um nódulo na mama pedirá uma mamografia.

A mulher também pode notar uma deformidade na suas mamas, ou as mamas podem estar assimétricas. Ou ainda pode notar uma retração na pele ou um líquido sanguinolento saindo pelo mamilo. Nos casos mais adiantados pode aparecer uma “ferida” (ulceração) na pele com odor muito desagradável.

No caso de carcinoma inflamatório a mama pode aumentar rapidamente de volume, ficando quente e vermelha.

É fundamental que a mulher conheça as suas mamas e saiba quando alguma coisa anormal está acontecendo. As mamas se modificam ao longo do ciclo menstrual e ao longo da vida. Porém, alterações agudas e sintomas como os relacionados acima devem fazer a mulher procurar o seu médico rapidamente.

No entanto muitas vezes o diagnóstico é feito em mulheres assintomáticas, ou seja, sem qualquer sinal ou sintoma perceptível nas mamas. Os cânceres podem se manifestar inicialmente com lesões muito pequenas e profundas, que somente serão vistas em exames de imagem específicos. Essa é a razão de ser fundamental o acompanhamento ginecológico anual de rotina.
                   

5.  Como é feito o diagnóstico?

A mamografia de rotina é a melhor oportunidade de detectar precocemente qualquer alteração nas mamas antes até que o paciente ou médico possam notá-las ou apalpá-las. A mamografia é um tipo de radiografia especial, realizada em aparelhos específicos para avaliação das mamas.

Se a mamografia mostra uma lesão suspeita, o médico indicará uma biópsia que pode ser feita por agulha fina ou por agulha grossa. Geralmente, esta biópsia é feita com a ajuda de uma ecografia para localizar bem o nódulo do qual será coletado o material, se o nódulo não for facilmente palpável. Após a coleta, o material é examinado por um patologista (exame anátomo-patológico) que definirá se esta lesão pode ser um câncer ou não.
               

Cuidados para evitar o câncer de mama.

A herança genética, a obesidade e o número elevado de ciclos menstruais estão entre os principais fatores que estimulam o surgimento do câncer de mama. Ainda assim, todas as mulheres, que se identificam ou não com qualquer fator de risco, devem seguir, a partir da adolescência, algumas recomendações. São procedimentos e hábitos elementares que ajudam a evitar o câncer de mama e outras eventuais complicações ginecológicas.
                             

Algumas das precauções que podem ser tomadas:

* Fazer visitas anuais ao ginecologista;
* Fazer o auto-exame uma vez por mês;
* Submeter-se ao exame de mamografia anualmente após os 40 anos.

É muito importante ter sempre em mente que quanto mais precoce por o diagnóstico, menos agressivo será o tratamento, maiores serão as taxas de sobrevida e, com certeza, muito melhor será a qualidade de vida.
                 

Fonte

Denise Gomes – Médica ginecologista e obstetra.
Site- www.plenaclinica.com.br 
                   

*****
                        

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB – 51.948
Tel – (11) 2626-9219/2532 7887/8949 3747
Endereço – Rua Pelotas, 349, Vila Mariana, São Paulo-SP
E-mail – sachasilveira@globomail.com

 

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.