Plataforma vibratória deve ser utilizada com exercícios físicos

A plataforma vibratória, tipo de equipamento que utiliza um recurso de vibração que se propaga pelo organismo para estimular a contração muscular, tem como objetivo principal aumentar o recrutamento das fibras musculares para se obter uma melhor resposta da força muscular.

De acordo com Givanildo Holanda Mathias, a polêmica que envolve a plataforma vibratória é a maneira como ela é comercializada. “Muitos prometem que se a pessoa ficar parada em cima dela por 15 minutos, obterá resultados satisfatórios como, por exemplo, emagrecimento instantâneo. Esse “milagre” não existe. A plataforma vibratória deve ser usada como um equipamento normal de musculação.”

Atualmente, existem três tipos de plataforma vibratória: a vertical, a horizontal e a tridimensional.

A técnica de vibração já é bem antiga e foi desenvolvida pela NASA para diminuir os efeitos da gravidade – os astronautas sofrem um impacto de perda óssea e hipotrofia muscular (perda de massa muscular). No entanto, o equipamento estourou quando a popstar Madonna adotou a plataforma para seus treinamentos.

Segundo o especialista, quem comprar a plataforma vibratória deve levar em conta alguns fatores. “O comprador deve testar e analisar se a vibração que está sendo gerada será o suficiente para causar um impacto na musculatura. A mais interessante é a triplanada, que é mais confortável e traz mais resultados. É bom observar também o tamanho da base do equipamento, quanto maior melhor. Isso permite que o usuário realize uma quantidade maior de exercícios.”

Nos equipamentos convencionais de musculação, costuma-se aumentar a intensidade por meio de peso (anilhas e tijolos), além do volume com as repetições. Já na plataforma, a intensidade é ampliada através de uma escala de vibração e o volume, com o tempo, que pode variar entre 30, 45 ou 60 segundos.  “É possível simular alguns dos principais exercícios que são realizados numa academia e passar por todos os grupos musculares”, diz ele.

Givanildo afirma que a plataforma vibratória não poderá ser usada por:

* Portadores de marca-passo;
* Crianças menores de 8 anos ;
* Mulheres grávidas;
* Mulheres com DIU recentemente implantado;
* Pacientes acometidos por doenças cardíacas ou vasculares severas;
* Pessoas diagnosticadas com tumores;
* Pessoas em fase de recuperação pós-operatória ou infecciosa;
* Epiléticos;
* Portadores de próteses no joelho, bacia ou de pinos metálicos;
* Portadores de hérnia de disco grave.
            

Quem acha que vai emagrecer usando a plataforma está muito enganado.
           

Os reais benefícios de se utilizar a plataforma vibratória de maneira adequada:

* Melhora no tônus muscular;
* O aumento da densidade óssea;
* Melhora na circulação, na coordenação e no equilíbrio;
* Fortalecimento das articulações:
* Aumento da força muscular e flexibilidade.

                        

Fonte

Givanildo Holanda Matias – Fisiologista e personal da Test Trainer.
                  

*****
                        

Mais informações

Oficina de Mídia
Maurício Santini
Tel – (11) 2219-2433




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.