Endometriose – tire suas dúvidas

A endometriose é uma das principais causas de infertilidade feminina e está relacionada a inúmeros casos de cólicas menstruais, prejudicando o funcionamento de praticamente todos os órgãos da pelve e causando dores e desconforto durante a relação sexual.

A doença pode surgir em mulheres jovens, mas geralmente leva anos para ser diagnosticada. Isso porque seus principais sintomas, as cólicas menstruais e sangramento excessivo, são ignorados por muitas mulheres.

“Além das fortes dores no período menstrual, a mulher portadora de endometriose também sente dores durante a relação sexual. A doença causa ainda um grande drama para aquelas que querem ter filhos: a infertilidade. Essa é a chamada pelos médicos de tríade da endometriose, que compreende a infertilidade, dores durante a menstruação e dores durante a relação sexual, afirma o Dr. Domingos Mantelli Borges Filho.

A causa exata da endometriose ainda não é conhecida. No entanto, já se sabe que o hormônio feminino estrógeno piora o problema. As mulheres têm altos níveis de estrogênio durante os anos férteis de sua vida. É durante esses anos, geralmente a partir da adolescência até os 40 anos de idade, que as mulheres têm endometriose. Entre as possíveis causas da endometriose estão: distribuição linfática ou vascular, menstruação retrógrada, predisposição genética e disfunção no sistema imume. Estas, porém são somente teorias quanto a sua origem, afirma o Dr. Domingos Mantelli.

Existem alguns exames disponíveis que auxiliam no diagnóstico da doença, porém só se pode ter certeza da presença de células endometriais fora do endométrio, através de uma biopsia do tecido suspeito, que pode detectar se realmente a paciente possui o problema, explica o ginecologista. A endometriose não tem cura, mas pode ser controlada. Dependendo do local onde o endométrio está instalado, o tratamento pode ser feito por meio do uso contínuo de pílula, inibindo a dor e a menstruação. Para casos mais graves, o ginecologista aconselha a aplicação de injeções de hormônio, o que inibe a produção do ovário, evitando as dores e levando a mulher à menopausa induzida, ou seja, ausência de menstruação.

Outra opção é o tratamento cirúrgico, no qual são introduzidas micro câmeras na barriga, com o intuito de identificar as lesões nas diferentes partes do corpo. Quando encontradas, tais lesões são cauterizadas, aliviando a dor e aumentando as chances de a mulher engravidar. “Este exame é a Histeroscopia, chamada atualmente de Padrão Ouro para a endometriose, já que ao mesmo tempo que serve para fazer o diagnóstico da doença, serve também para já cauterizar as lesões e tratar a doença, afirma o ginecologista.

Portanto, se tiver esses sintomas associados (Cólicas menstruais intensas + dores na  relação sexual + dificuldade para engravidar), procure o seu ginecologista, pois pode ser endometriose.
                           

Fonte

Domingos Mantelli Borges Filho – Médico Ginecologista e Obstetra.
Site – www.domingosmantelli.com.br
                                

*****
                                

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB – 51.948
Tel – (11)2626-9219/2532 7887/ 8949 3747
Endereço – rua Pelotas, 349, Vila Mariana, São paulo-SP
E-mail – sachasilveira@globomail.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.