Volte à forma pós-gestação com o Treino Funcional

É possível voltar à forma após o parto e ser uma mamãe esbelta novamente sem cirurgia? Sim, isso é possível, porém exigirá certa dedicação, uma rotina com cardápio balanceado, atividade física freqüente e, sem esquecer, claro, da ajuda dos tratamentos estéticos.

No período pós-parto a mulher apresenta uma grande atividade hormonal e não existe um tempo pré-determinado para sua duração, mesmo que a mulher tenha uma condição física melhor, é preciso ter muito cuidado ao retornar as atividades, pois o corpo ainda está sob o efeito dos hormônios. Há uma variação de tempo relacionado a todos os sintomas que acompanham esta fase.  Inchaço, flacidez na região abdominal, dores nas mamas, costas, articulações e barriga (no caso de cesariana), frouxidão nos ligamentos e uma perda da força muscular. Por outro lado, sabe-se que os exercícios físicos são muito importantes, no auxílio e na prevenção da depressão pós-parto, além de melhorarem a auto-estima e o bem-estar da mãe.

“Antes de iniciar uma atividade física deve-se ter a liberação médica. Após esse passo ela poderá iniciar suas atividades físicas. Vários médicos advertem que os exercícios devem ser realizados com muita cautela, alguns sugerem até o comprometimento da amamentação se essa regra não for observada “parto normal por volta de 15 dias, cesariana por volta de 40 dias”. Ainda que haja essa diferença em relação ao tempo de recuperação, nos dois casos é preciso pegar leve, pois há riscos de lesões”, afirma o fisioterapeuta Marco Aurélio Invaldi Neves.

Para voltar à forma, aposte no treinamento funcional, que oferece vários benefícios. Nesta modalidade existe uma variação muito grande de exercícios e equipamentos (materiais) que podem ser utilizados. O profissional deverá conhecer muito bem cada exercício e material para adaptá-lo para o pós-parto; em vez de focar em um grupo muscular, os movimentos recrutam vários ao mesmo tempo. Além disso, você utiliza apenas o peso do próprio corpo como resistência (e não cargas, como na musculação), o que preserva as articulações. A orientação deve ser sempre a segurança da gestante não só pela superfície estável, mas também pelo grau de dificuldade ou ação do exercício. É importante que o profissional conheça bastante das alterações corporais do período gestacional, do pós-parto e dos princípios do treinamento funcional para aplicá-lo.

A modalidade fortalece o abdômen e a região lombar e áreas sobrecarregadas durante a gravidez. Como trabalha vários músculos de uma vez, o gasto calórico é maior do que nos exercícios tradicionais de força. Os exercícios funcionais ativam o core (musculatura abdominal e da região lombar), que garante uma postura melhor, mais estabilidade e menos risco de dor nas costas.
          

Fonte

Marco Aurélio Invaldi Neves – Fisioterapeuta Mestre em Ciências pela UNIFESP e Especialista em Fisioterapia do Sistema Musculoesquelético, do Zahra Spa & Estética.
Site – www.zahra.com.br
              

*****
                

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB – 51.948
Tel – (11) 2626-9219/2532 7887/ 8949 3747
Endereço – Rua Pelotas, 349, Vila Mariana, São Paulo-SP
E-mail –  sachasilveira@globomail.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.