Bisfenol A pode causar puberdade precoce

O Bisfenol A (BPA) foi tema da campanha da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia de 2010 e tem sido assunto de uma série de pesquisas sobre os impactos nocivos desta substância sobre a saúde. Usado em grande parte da produção de plástico, o  BPA é um composto utilizado na fabricação de polibicarbonato e também está presente na resina epóxi, contido na fabricação do revestimento de latas que armazenam alimentos, evitando a ferrugem e a contaminação externa.

Estudos afirmam que, quando o BPA entra em contato com o organismo, principalmente antes do nascimento, pode afetar o sistema endócrino, alterando a ação de hormônios produzidos pelo corpo e trazendo danos à saúde como infertilidade, modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos, endometriose e câncer. Segundo as pesquisas, a contaminação é mais prejudicial nas fases de desenvolvimento do organismo e, por isso, a ingestão do BPA deve ser evitada especialmente por gestantes, crianças e adolescentes.

De acordo com o Dr. Mauro Scharf, um dos possíveis impactos do BPA em adolescentes é a puberdade precoce. A doença é o início do desenvolvimento sexual secundário antes dos oito anos nas meninas e dos nove anos nos meninos. Para as meninas, os principais sinais são o aumento das mamas, pelos pubianos e axilares, odor axilar, crescimento acelerado, além de aumento da oleosidade da pele, espinhas e acne. Os meninos costumam ter aumento dos testículos, pelos pubianos e axilares, odor axilar, alteração do comportamento com tendência a agressividade, crescimento acelerado, espinhas, acne e alteração no timbre de voz. O diagnóstico é realizado por meio da história clínica, exame físico e exames complementares (hormonais e de imagem).

Dr. Scharf explica que o BPA é considerado, no caso da puberdade precoce, um fator endocrinológico rompedor (do Inglês disrupt) para o diagnóstico desta doença. Sabe-se que as meninas com baixo peso ao nascimento, adotadas, obesas ou expostas a substâncias químicas que alteram os estrogênios apresentam um risco de dez a 20 vezes maior para desenvolver puberdade precoce.

Numa análise que use o modelo multifatorial, que inclui fatores genéticos, hormonais e influências do ambiente, os rompedores são considerados químicas naturais ou sintéticas do ambiente. Eles provocam distúrbios na função endocrinológica, resultando em um desenvolvimento hormonal alterado. Uma série de agentes foi classificada como rompedor endocrinológico, incluindo fitoestrogênios, estrogênios naturais e tópicos, pesticidas, phtalatos e até produtos químicos, como shampoos. O uso desses rompedores para análises também sugere que a idade para a puberdade precoce tenha diminuído.

O especialista lembra que as consequências da exposição a estrogênios ambientais rompedores ainda são desconhecidas. Isso porque vários componentes químicos são ambientalmente persistentes, tóxicos ou ativos no estrogênio, podendo induzir a desordens reprodutivas, como é o caso da puberdade precoce.
                                                      

Como evitar a exposição ao Bisfenol A

•   Use mamadeiras e utensílios de vidro ou BPA Free para os bebês;
•   Jamais esquente no forno microondas bebidas e alimentos acondicionados no plástico. O Bisfenol A é liberado em maiores quantidades quando o plástico é aquecido;
•   Evite levar ao freezer alimentos e bebidas acondicionadas no plástico; A liberação do composto também é mais intensa quando há um resfriamento do plástico;
•   Evite pratos, copos e outros utensílios de plástico. Opte pelo vidro, porcelana e aço inoxidável na hora de armazenar bebidas e alimentos;
•   Descarte utensílios de plástico lascados ou arranhados. Evite lavá-los com detergentes fortes ou colocá-los na máquina de lavar louças;
•   Caso utilize embalagens plásticas para acondicionar alimentos ou bebidas, evite aquelas que tenham os símbolos de reciclagem com números 3 e 7 no seu interior e na parte posterior da embalagem. Eles indicam que a embalagem contém ou pode conter o BPA na sua composição.
                      

Fonte

Mauro Scharf – Médico endocrinologista do Pasteur Medicina Diagnóstica (CRM 13.009).
                        

*****
                

Hulda Rode
Imagem Corporativa
www.imagemcorporativa.com.br
www.twitter.com./icdigital
Tel: (55 61) 3039-8101 / 3039-8102
               

 




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.