Dia Nacional do Combate à Halitose

Capaz de destruir a autoestima e prejudicar relações em todas as esferas, o Mau Hálito atinge cerca de 30% da população brasileira – nada menos de 57 milhões de pessoas – de forma ocasional ou crônica. Para ajudar a resolver o problema, a ABHA (Associação Brasileira de Halitose) estabeleceu a data de 22 de setembro como o Dia Nacional do Combate à Halitose, popularmente conhecida como mau hálito. A campanha conta com a adesão dos membros da ABHA em mais de 20 Estados do país que, a partir da data, irão ministrar palestras educativas em escolas, empresas e espaços públicos, orientando o publico sobre os cuidados necessários para manter uma boa saúde bucal.

Boa parte das pessoas com mau hálito nem suspeita que está com a alteração. “O nariz acostuma-se com o odor e deixa de percebê-lo. Como também não adianta improvisar nenhum tipo de teste em si mesmo, o jeito é perguntar a alguém de confiança ou a um profissional”, alerta Marcos Moura, presidente da ABHA.

De acordo com a associação, 90% dos casos de mau hálito têm origem bucal, devido a problemas de pouca salivação ou ainda má higienização, periodontite, gengivite e cáries. Por este motivo, o consultório do dentista realmente deve ser o primeiro lugar a ser procurado por quem deseja evitar ou eliminar o problema. O estômago, ao contrário do que muitos pensam, responde por apenas 1% dos casos de halitose.

À medida que envelhecem, as pessoas também vão ficando mais suscetíveis a desenvolver mau hálito: estudos apontam que a incidência de halitose na população brasileira é de 17% na faixa etária de zero a 12 anos, 41% de 12 a 65 anos, e 71% acima de 65 anos, devido à redução da função das glândulas salivares.

A ABHA lembra que combater a halitose é de extrema importância, afinal além de contribuir com inúmeras doenças, o mau hálito segrega o portador, levando-o ao isolamento social e amoroso. Um dentista qualificado devolve o hálito puro ao paciente, ajudando-o a resgatar sua posição na sociedade.

“O dia 22 de setembro marca o início de uma série de atividades dos membros da ABHA em todo o Brasil. Esclareceremos dúvidas, mitos e explicaremos tudo sobre o mau hálito e suas causas. Empresas, escolas e órgãos públicos interessados em saber mais sobre o assunto podem nos procurar, solicitando palestras gratuitas que serão ministradas por profissionais qualificados no combate à halitose”, afirma Marcos Moura.
                           

A seguir, algumas dicas divulgadas pela associação para combater o mau hálito

* Alimente-se no mínimo a cada 3 horas para incentivar a salivação e combater a boca seca, grande causadora do mau hálito;

* Alimentos cítricos, como a laranja, estimulam as glândulas salivares a produzir saliva, refrescando o hálito;

* Faça uma boa higienização após as refeições, escovando os dentes, usando fio dental e também raspador lingual para remover a saburra lingual principalmente no 1/3 posterior da língua;

* Tome ao menos 2 litros de água por dia para se hidratar e incentivar a produção de saliva, lembrando que 90% da constituição da saliva é água;

* Alguns medicamentos reduzem a salivação, deixando a boca seca e causando o mau hálito: quem toma remédios para emagrecer, depressão, artrite ou hipertensão precisa ficar atento;

* Sinusites crônicas, diabetes, problemas hepáticos e renais podem gerar mau hálito. Quem sofre destes males deve redobrar a atenção;

* Mascar chiclete após as refeições ajuda a limpar a cavidade bucal e estimula a produção de saliva. Opte pelos sem açúcar;

* Antissépticos bucais à base de álcool ressecam a mucosa bucal e agravam ainda mais o problema do mau hálito. Prefira os sem álcool na fórmula;

* Cuidado com as dietas com baixo consumo de carboidratos. Como elas levam à queda dos níveis de glicose e à queima de gordura, podem gerar halitose. Mantenha algumas porções de carboidratos e fibras em sua alimentação diária;

* Tente controlar o estresse, já que o fluxo salivar tem relação direta com o equilíbrio do sistema nervoso central.
                                         

Para ajudar a alertar as pessoas sobre o problema da halitose, a ABHA mantém em seu site o SOS Mau Hálito, serviço que através de e-mail ou carta avisa sobre alteração no hálito sem nunca revelar o nome da pessoa por trás da informação. Se você tem um(a) amigo(a) com mau hálito, vá direto ao link do SOS: www.abha.org.br/sosmauhalito
ABHA – http://www.abha.org.br 
Tel. (11) 2887-1212
                                     

Fonte

Marcos Moura –  Presidente da Associação Brasileira de Halitose – ABHA.
                          
                 

Sobre a ABHA

A Associação Brasileira de Halitose não tem fins lucrativos e conta com cirurgiões dentistas filiados em cerca de 20 Estados brasileiros. Seu principal objetivo é informar a população sobre as causas da halitose, fornecendo informações sérias e precisas sobre prevenção e tratamento.
                    

*****
                    

Mais informações para a imprensa

Simplifiq Comunicação Empresarial
(11) 2092-9251 e (11) 8144-9750, com Edson Barros
E-mail: edsonjornalista@uol.com.br               




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.