Suor excessivo tem solução

Uma importante função da sudorese ou suor, em nosso organismo, é o controle da temperatura do corpo. O excesso desagradável de suor, que ultrapassa a necessidade da termoregulação, é denominado HIPERIDROSE. Trata-se de uma condição benigna, apesar de muito desagradável, e relativamente comum (atinge cerca de 1% da população), explica a Dra. Tatiana Villas Boas Gabbi.

Os portadores de hiperidrose apresentam um aumento da sudorese geralmente das axilas, das mãos, dos pés e/ou da face. Há dois tipos de glândulas sudoríparas (produtoras de suor) na pele: as apócrinas e as écrinas.

As écrinas, mais concentradas nas axilas, palmas e plantas, é que são as responsáveis pela termorregulação, portanto o excesso de secreção desse tipo de glândula é que causa a hiperidrose. A temperatura ambiental, bem como o estresse, pode influenciar o aparecimento da sudorese, mas é errado dizerque são a causa da hiperidrose, uma vez que ela pode  surgir tanto em altas como baixas temperaturas ou na ausência de fatores emocionais.

A Hiperidrose primária não tem causa conhecida e acredita-se que esteja relacionada a fatores genéticos. Essa é a mais comumente encontrada e pode se manifestar precocemente, nos primeiros anos de vida, ou em qualquer fase do desenvolvimento da criança ou do adolescente e até mesmo na vida adulta.

Já a Hiperidrose secundária é associada a uma causa, em geral: obesidade, menopausa, uso de medicamentos, alterações de origem endócrina ou disfunção do sistema nervoso periférico. Exemplos: febre após administração de antitérmicos, malária, tuberculose, menopausa, hipoglicemia (açúcar baixo no sangue), excesso de hormônios tireoidianos, uso de morfina para dores agudas ou crônicas, entre outras.

O tratamento da hiperidrose pode ser feito com cirurgia (simpatectomia) ou com aplicação de toxina botulínica. A vantagem da cirurgia é que é um tratamento definitivo, mas pode trazer algumas complicações, portanto reservamos essa indicação para a sudorese grave das mãos. É importante salientar que pode ocorrer sudorese compensatória em outras partes do corpo em 10% dos casos.

A toxina botulínica dura em média 8 meses nas axilas (4-12 meses), é um procedimento seguro, rápido e pouco doloroso. Os efeitos surgem já após 72 horas em média. É importante salientar que com o desaparecimento da sudorese, desaparecem também o mau cheiro e a cor do suor, ambos causados por bactérias. Quando essas condições estão presentes convém manter um desodorante bactericida por um curto período após a injeção da
toxina.
                           

Fonte

Tatiana Villas Boas Gabbi – Médica dermatologista , do Zahra Spa & Estética.
www.zahra.com.br
                 

*****
 
 
 

Sacha Silveira Assessoria de Imprensa
MTB-51.948
Tel – (11)2532 7887/ 8949 3747
E-mail – sachasilveira@globomail.com




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

gostei.tenhosofrido com este problema. as veses esta omaior frio e eu esou com o rosto escorrendo suor chego a ficar com vergonha as pessoas pensa que estou me sentindo mal

Os comentários estão encerrados.