Câncer e obesidade – entenda a relação

A velha recomendação de que manter-se no peso ideal é uma questão de saúde, mais do que apenas de estética, tem um argumento a seu favor: o excesso de peso pode aumentar o risco de surgimento de um câncer.

Dr. Amândio Soares explica que o acúmulo de gordura pode alterar o funcionamento dos hormônios sexuais – o estrógeno e a progesterona, para as mulheres, e os androgênios, para os homens e dos níveis de insulina, responsável por controlar a quantidade de açúcar no sangue, além de aumentar a chance de inflamações em obesos. Em razão dessas alterações causadas pela obesidade, há ainda maior propensão de desenvolvimento de tumores de mama, do intestino grosso e do endométrio, camada fina do útero responsável pela menstruação.

O médico lembra ainda a existência de estudos que relacionam a obesidade também aos cânceres de vesícula biliar, de ovário e de um subtipo específico de câncer de esôfago, chamado adenocarcinoma. “Entretanto, novas evidências serão ainda necessárias para uma conclusão definitiva”.
                                          
 
Elas e eles

Nas mulheres obesas, após a menopausa, as chances de ocorrência de um câncer de mama, segundo tipo mais frequente no mundo, podem ser 1,5 vezes maiores em comparação àquelas com o peso indicado.

Já para os homens, o excesso de peso é um fator que favorece o desenvolvimento do câncer de intestino grosso.
                                  
 
Prevenção

Ainda não há pesquisas mais aprofundadas para dizer exatamente se o consumo de dado alimento estaria ou não ligado ao aparecimento de um tumor.

Mas estudos observacionais indicam que alguns alimentos devem ser evitados ou consumidos em pouca quantidade como, por exemplo, carnes vermelhas, frituras e alimentos defumados. Também seguem a mesma restrição aqueles que contêm conservantes, usados em enlatados, refrigerantes e embutidos como salsichas, salame, presuntos. Grandes quantidades desses alimentos podem levar, gradualmente, ao surgimento de câncer de estômago.

Defumados e churrascos, por serem impregnados por alcatrão vindo da fumaça do carvão, o mesmo encontrado na fumaça do cigarro, devem também ser consumidos em menor quantidade.

Para tratar do problema na raiz, Dr. Amândio sugere a adoção de alguns hábitos que podem contribuir para a prevenção de cânceres em geral. Frutas, verduras, legumes e cereais integrais contêm nutrientes, tais como vitaminas, fibras e outros compostos, que auxiliam as defesas naturais do corpo a destruírem os agentes cancerígenos antes que eles causem sérios danos às células.

O consumo regular de água também é muito importante para manter a boa saúde.

As fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a regularizar o funcionamento do intestino, reduzindo o tempo de contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino grosso. 
                                  

Fonte

Amândio Soares – Médico oncologista da Oncomed/BH.

                            
 
Serviço

Oncomed – Centro de Prevenção e Tratamento de Doenças Neoplásicas
Funcionamento: segunda à sexta-feira, de 8h às 20h
Rua Bernardo Guimarães, 3106 – Barro Preto
Belo Horizonte – MG
                                              

*****
 
 
Juliana Morato Menezes
Assessora de Comunicação
juliana.morato@linkcomunicacao.com.br
(31) 2126-8072 / 9815-5467




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados.