Saúde do coração x consumo de bebidas alcoólicas

Consumo de bebidas alcoólicas em excesso nas festas de final de ano pode interferir na saúde do coração.

Especialista do HCor destaca a influência do álcool em doenças coronárias e dá dicas de como aproveitar as festividades e começar o ano com o coração saudável.

Com o início das festividades de final de ano, aumenta o consumo de bebidas alcoólicas e de comidas gordurosas. De acordo com o supervisor de cardiologia do HCor – Hospital do Coração de São Paulo, Dr. Ricardo Pavanello, é possível comemorar a chegada do novo ano sem colocar a saúde em risco.

Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, para pessoas saudáveis, o consumo de até 30 gramas de bebida alcoólica pode reduzir a incidência de infarto.

O vinho tinto em especial, por ser rico em flavonóides, substância que atua na estabilidade da parede dos vasos sanguíneos, diminuindo o acúmulo de placas de gordura nesses vasos, reduz a possibilidade de um infarto. A bebida contém ainda outro grupo de substâncias químicas, os polifenóis, que atuam numa enzima vaso-protetora presente no coração e sintetiza o óxido nítrico, outro relevante elemento que evita o acúmulo de gordura.

Entretanto, o consumo em excesso de bebidas alcoólicas aumenta os níveis de triglicérides no sangue. No caso de bebidas destiladas, como a Vodca e o Uísque, o malefício pode ser ainda maior, já que seu consumo em doses elevadas pode causar danos ao músculo do coração.

“Em consumidores regulares de grandes quantias de  álcool, o etanol pode apresentar efeitos tóxicos direto no músculo cardíaco (miocárdio) e com o tempo ocasionar uma miocardiopatia alcoólica dilatada. Em portadores de insuficiência cardíaca, de qualquer origem, o consumo excessivo da bebida poderá descompensar  estes  pacientes”, explica o supervisor de cardiologia do HCor.

A OMS estima que cerca de 16,6 milhões de pessoas morrem, anualmente, de doenças cardiovasculares como infarto e insuficiência cardíaca, além de hipertensão e derrame cerebral. De acordo com relatório da Organização, até 2010, as doenças cardiovasculares serão a principal causa de mortalidade nos países em desenvolvimento.

 

Nível de Álcool encontrado nas bebidas

Bebidas (dose) => Nível de álcool na bebida
 
1 lata de cerveja => 17 gramas

1 copo de chope => 10 gramas
 
1 taça de vinho => 10 gramas

1 dose de destilado (Uísque, Vodca) => 25 gramas

 

Fonte

Ricardo Pavanello – Médico cardiologista, supervisor de cardiologia do Hospital do Coração de São Paulo (HCor).
 

*****
Informações

Target Consultoria em Comunicação Empresarial
Assessoria de Imprensa do HCor – Hospital do Coração
Rita Barão / Italo Genovesi / Thaís Fernanda
Tel: (11) 3063-0477
rita@targetsp.com.br / italo@targetsp.com.br / thais@targetsp.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

ola vi a materia e procurei saber sobre ela,pois ultimamente quando bebo vodca que é a bebida que costumo beber nas festas tenho sentido meu coraçao acelerado,e isso esta me encomodando e me deixando preocupada,pelo o que to vendo na materia o melhor seria eu parar de beber a vodka ne? a cerveja seria mais “saudavel”???

desde ja agradeço.

Tive um enfarto e gostaria de saber se 2 ou 3 cervejas vai fazer mal.

Gostaria de saber, fisiologicamente falando, os efeitos do alcool em relação aos exercícios físicos.

Por favor queria saber se o ROM montilla cristal prejudica muito a saúde? se corre risco de doenças coronárias e quero saber também as doses recomendadas que posso tomar por dia, também a bebida que é mais recomendada pra não prejudicar a saúde,

um abraço

tomo rom montilla todos os dias faz mal?

Os comentários estão encerrados.