Brasileiros formados pela Escola Latino-Americana de Medicina de Cuba

Quando a vontade política dobra a lógica e a lei.

Não há limite quando se trata de impor a vontade política. Alunos selecionados por meio de partidos políticos e movimentos sociais fazem um curso de “medicina” em Cuba e buscam ter seus diplomas reconhecidos no Brasil. Sem passar, porém, pelo processo avaliatório que habitualmente trata do reconhecimento dos diplomas. Buscam um status especial como se o curso feito em território cubano justificasse.

Longe de justificá-lo, a Escola Latino-Americana de Medicina de Cuba (Elam), cujo o currículo parece mais voltado para a doutrinação política do que para a prática clínica, não aplica aos alunos brasileiros o mesmo processo seletivo que aplica aos cubanos e nem permite aos egressos do Brasil clinicarem em Cuba da forma como pretendem.

Face a dificuldade de aprovar tais privilégios absurdos no Congresso, o governo criou um projeto piloto de validação de diplomas estrangeiros com foco específico em brasileiros formados pela Elam. A Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal de Medicina e outras entidades médicas têm se manifestado escandalizados com essa manobra. Os critérios devem ser os mesmos para todos: exames nacionais nos moldes dos que já são feitos, e aplicados a todos os candidatos formados no exterior, depois de análise de equivalência curricular.

Não há, portanto, necessidade de procurar o caminho dos fundos quando a porta da frente pode ser aberta, a menos que não se tenha a chave para fazê-lo. Nesse caso, as chaves são o currículo e uma avaliação coerente.

 

Fonte

José Luiz Gomes do Amaral – Presidente da Associação Médica Brasileira.

 

*****

 

Assessoria de Imprensa

Acontece Comunicação e Notícias
Thais Holanda ou Monica Kulcsar
(11) 3871-2331 / 3873-6083
acontece.monica@uol.com.br
acontececom3@uol.com.br
www.acontecenoticias.com.br




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

É um absurdo o que acabei de ler nesta nota infeliz e absurda. Um pais que não tem médicos, que não tem hospitais e não tem praticamente nada em sistema de saúde. Onde a maioria dos seus doentes morrem por falta de assistência médica, se de ao luxo por intermédio de entidades corporativistas como esta de impedir que brasileiros formados na elam trabalhem neste pais. Eu pergunto, quantos de vocês querem trabalhar na amazônia, no sertão nordestino?, quatos de vocês já viram miséria, doença e pobreza? Venham para os rios da amazônia, onde não há um único enfermeiro a milhares de quilometros, isso sem falar no sertão nordestino. Tomen sentimento, sejam humanos, saiam das suas clinicas e escritorios refreigerados e percebam o pais em que vivem. Corporativismo não leva a nada e não digam que isso é problema do governo.

“”Realmente, Deixar que a política suba à cabeça e faça falar asneiras é algo que impressiona. No brasil, com Hospitais lotadas, abarrotados de gente precisando de um laudo para saber se ainda vai viver nesse país de Médicos Autosuficientes e hosttis, ou se vai morrer e acabar com a agonia de enfrentar filas de horas e horas.
Vocês, médicos formados no Brasil, se acham no direito de recusar profissionais bem formados? Então porque não fazem o trabalho direito?? Me entristece saber que um cara como você que se diz salvador de vidas, não se importar com a atual situação da saúde no nosso país. Em cuba existem uma diferença gritante com relação ao nosso país sim, as pessoas se preocupam umas com as outras, porém existe algo muito parecido, Quem tem poder para fazer a coisa mudar, não o utiliza para nada que não for o seu próprio interesse.”"

Abra os olhos e perceba o quanto o Brasil pode ser um país
melhor, se pessoas como você fizessem a diferença!

Leonardo Vieira
Farmacêutico e Futuro Aluno de Medicina Cubana.

O povo morre nas macas hospitalares não por culpa dos médicos, mas por baixo investimento na saúde. Para você que não entende, vou colocar valores. Afinal para que o Brasil tenha um bom sistema de saúde é necessário competência dos profissionais, investimento e seriedade: Vamos lá.

Gasto com saúde no Brasil estimado para 2006 166,45 bilhões. Aproximadamente 300 dólares per capita ao ano.

Outros paises: Per capita ao ano.

USA: 4450
NORUEGA: 2800
CANADA: 2000
Você vai argumentar!. AH! MAS são Paises de primeiro mundo.
PORTUGAL: 1000. O Brasil investe menos em saúde do que Chile, Argentina, Uruguai. Entendeu. Cuba e Bolívia, paises procurados pelos Brasileiros para fugir do vestibular não são exemplos de nada. Se cuba fosse exemplo de alguma coisa, seu povo não seria obrigado a viver forçado em seu próprio pais. Não fugiria para USA. Não vou comentar sobre a Bolívia. Caso leia jornal, provavelmente já sabe.

Trabalho para você:
Pesquise quanto dinheiro o poder legislativo, executivo e judiciário gasto nos paises acima. Só para treinar! A França gasta menos que o Brasil. Muito menos. Um deputado Federal Brasileiro custa 150 mil reais. Desta forma, não tem dinheiro para educação e saúde, é claro.

.

O Brasil não pode aceitar diploma de outro país sem realização de prova. Isso é fato. E é assim no mundo inteiro. É fato, também, que o Brasil não precisa de mais faculdades de medicina, pois já esta em segundo colocado no mundo em número, a frente de paises como EUA e China que possuem uma população muito maior que a do Brasil. Agredir o presidente do CFM desta forma é no mínimo derespeitoso. Muitos ,realmente, vão estudar no exterior fugindo mesmo do vestibular ( antes da abertura sem critério das faculdades privadas). Não façam discurso hipócrita, dizendo que fazem medicina em paises sem concorrência para ajudar o social. Vocês, na verdade, estão (Cuba, Bolívia, Argentina…) brigando é por mercado de trabalho. E os médicos do Brasil estão certos em impedir a entrada de médicos estrangeiros indiscriminadamente. Nenhum país aceita isso. O governo quer é massacrar a classe médica. Pagando cada vez menos. Se querem estudar no exterior. Por que não vão para paises de primeiro mundo onde as regras são bem mais rígidas?. Vão para Bolívia E OUTROS onde não tem seleção de alunos. Assim é bom.

Peço a justiça brasileira que não deixem médicos estrangeiros atuarem no Brasil sem validação de diploma pelo conselho. Para o bem da população e da medicina. O CFM ESTA MUITO CERTA EM DEFENDER A CLASSE MEDICA NO BRASIL. QUE DEUS NOS AJUDE TAMBÉM. Estamos em guerra econômica e política, e não social. Peço a classe médica que lutem em defesa de melhor remuneração e condições de trabalho. Unidos somos mais fortes.

Quero deixar claro que não sou contra os médicos estrangeiros, mas eles têm que respeitar as leis do país. E a justiça tem que prender aqueles que queiram desrespeitá-las, trabalhando sem autorização do CFM. Se algum médico brasileiro for trabalhar em outro país ( que respeite à meritocracia) vai ser assim também.

doutrina politica-social…. Social sim,o projeto ELAM te como finalidade a formação de medicos para mais de 24 paises de America Latina, para levar a medicina onde ela nao chega,falo isso pq sou do interior do Pará area julgada como conflictiva, onde poucos manifestam interesses em trabalhar como medico em esta região, igual que em muitas outras de norte e nordeste onde a falta de profissionais de saude, massacram a população… mais o que chama a atenção e que paises como Uruguai, Venezuela, Argentina, Cuba y se encontram com melhores indices que o Brasil com relação a proporção medicos X habitantes. e ainda aceitam o titulo de ELAM para melhorar e seguir aumentando o numero d profissionais na area para atender a população valorizando sim a solidariedade Cubana.
Entao basta de mascarar a realidade brasileira, o brasil necessita de medicos humanista graduados seja onde seja;;..
A OMS(organização Mudial de Saude) tem a educação medica de Cuba como exelencia, entao con isso nao necessito fala mais nada.
a respeito do companheiro alex tao informado em noticias, posso colaborar com seu conhecimento, O diario internacional EL PAIS publicou uma materias a mais o menos 60 dias em que a marinha americana informava a prissão de mais de 1440 haitianos, e mais de 800 dominicanos tentando chegar aos EEUU somente neste primeiro semestre do ano, ademas de tentativas de dominicanos que tentam cruzar para Porto Rico. Interesante que estes numeros sao superiores a Cuba. Hoje en America Latina o Brasil e visto como o Gigante de America, com economia potente para sostentar consigo muitos outros paises vizinhos, e o que vemos sao Brasileiros tentando pelo mundo.. exemplo disso e a promoção do Brasilian Day que certeza nao e feito para extranjeiros… companheiro Alex entao recomendo: PARE-OBSERVE-PENSE-ESCREVA.

…mas será que estamos no caminho certo? será que já não temos escolas de medicina demais neste pais?
o que falta não é médico, é bons salários e doutrina de trabalho sério, o regulamento médico diz exatamente o que eles fazem. além de serem corporativistas, não querem trabalhar, mas querem ganhar muito. o fato de não aceitarem médicos estrangeiros é por causa da concorência.
penso que precisa mudar muita coisa, primeiramente a criação de um dispositivo que obrigue o médico a cumprir com seu horário de trabalho. no serviço público o maior empregador dessa classe não tem coragem e nem interesse, porque são politicos que precisam dos médicos.
as universidades públicas deveriam criar um condição para seus formandos. obrigatoriedade de no mínimo dois anos de trabalho no estado em que se formou.
Sou do Tocantins, aqui os salários dos médicos variam de seis vinte mil reais depende da carga horária e do tamanho do municipio. è pouco?

Di Andrade – Secretario executivo do CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE de Paraíso do Tocantins, TO e estagiário de direito.

Acho um absurdo isso ,, nao deixarem medcicom formados em outros paises como cuba, bolivia .. atuarem no Brasil. com uma falta de medicos que temos hj ,, sim conconrdo que eles tenha que fazer a prova para poderem atuar ,,pois cada dia que passa o brasil prescisara mais de medico e com boas formaçao;;;

O que devemos discutir neste momento e as nescessidades do povo brasileiro, que da mesma maneira nescessitam de medicos brasileiros formados no Brasil, como de medicos brasileiros formados no exterior, tenho certeza que ambos tem experiências o suficente para compartir uns com os outros, todos devem ser menos egoista e compartilharem conhecimentos, ums com experiencia em tecnologia, outros com inovações e outros com prevenção. Am maior formação do ser humano esta na experiência que tanto um recem formado no Brasil como um recem formado no exterior, so vão adiquirir experiência AO LONGO DA SUAS CARREIRAS…

Gostaria, que os formandos no Brasil, tambem facam a prova para sabermos se o passa esta em nos por passarem tao poucos formandos no exterior.

Isso mesmo sera que os formandos do Brasil, passarao na prova, porque tao poucos formandos do exterior passam o que acontece e que esta prova ‘e tao dificil que nem os formandos do Brasil passam.

Esse e muitos outros artigos mostram a MONOPOLIZAÇÃO DA MEDICINA NO BRASIL,a qual infelizmente prejudica a qualidade de vida, bem-estar social e psíquico da sociedade.A questão clara e vista é que os MÉDICOS BRASILEIROS não querem que “brasileiros médicos estrangeiros” atuem no país, por puro PRECONCEITO E GANÂNCIA,pois a maioria da classe é contra também a aplicação de prova,avaliações e complementação de carga horária, vigente no país.Brasileiros usufruem dos direitos civis assim como qualquer outro cidadão naturalizado e não podem ser excluídos da Constituição, apenas por terem estudado fora do país.O que o governo está tentando fazer é incluir os mesmos.OUTRA PREOCUPAÇÃO DO GOVERNO E QUE DEVERIA SER TAMBÉM DOS MÉDICOS BRASILEIROS ATUANTES É SITUAÇÃO DA MEDICINA NO BRASIL, JÁ QUE HOJE FOI NOTICIADO QUE 68% DE MÉDICOS QUE IRÃO SE FORMAR FORAM REPROVADOS, NÃO SABENDO CONCEITOS PRIMÁRIOS.ORA, OS MÉDICOS QUE SUPLICAM POR APOIOS E EXIGEM MAIOR FISCALIZAÇÃO DO GOVERNO,PARA BARRAREM A ENTRADA DE PROFISSIONAIS ESTRANGEIROS, SÃO OS PRIMEIROS A IREM CONTRA O PROJETO QUE VISA UMA PROVA DE SELEÇÃO PARA PODEREM ATUAR, SEMELHANTE A AOB!PENSO QUE TODOS DEVEM FAZER A PROVA, ESTRANGEIROS E BRASILEIROS, ASSIM TODOS FICARIAM IGUAIS PERANTE A LEI E SELECIONARIAMOS OS MELHORES!!!
PEÇO QUE A JUSTIÇA FISCALIZE TAMBÉM MÉDICOS BRASILEIROS, JUNTAMENTE COM ESTRANGEIROS, PRATICANDO ASSIM, A TÃO FALADA DEMOCRACIA!!!!

O resultado da equação de uma baixa qualidade de ensino nas IES estrangeiras somada a uma prova com um alto grau de dificuldade é esse! Faço medicina na bolivia, porém estou ciente das reais condições em que se desenvolve toda essa discussão, e o Brasil não precisa de médicos, vejam os números de médicos por habitantes no brasil, e note que o brasil precisa de uma melhor distribuição dos seus médicos logicamente atraídos por facilidades financeiras e boas condições de trabalho,não oferecidas por lugares onde impera o déficite de médicos corroborando com todo o corrupto sistema político brasileiro.

é um absurdo a leitura que acabei de fazer, nossas faculdades oferecem poca capacidade, greves, entre putros problemas, ospitais lotados proficionais com preguissa de ewxercer suas funções, chegam atrasados nos hopitais, sem dizer que nossos interiores a precariedade e ainda maior, voce que escreveu essa nota, venha atuar no interior da amazônia, você vera o grande descaso, a imcopetemcia de proficionais que estudaram para salvar vidas, e querem apenas o dinheiro, proficionais que nao teem o minimo de amor por medicina, tu fazes ideia do tanto que estou lutando para entrar para a faculdade de medicina? com poucas vagas e milhares de pessoas concorrendo.
seria uma honra ter uma vaga na elam, pois tenho grande amor, a essa linda e maravilhosa ciência, tens amor pelo que faz? vou continuar lutando para ingressar na elam ou uma das poucas vagas que nos sao disponibilizadas no brasil.

Cristiano Dias – futuro médico

favor, quem for criticar, melhore o português!

ah sim, iria eu estudar medicina na Bolivia, desisti, fato: presenciei, várias turmas comprando provas,”vi pagando”, pagando professores, e se nao for aprovado na disciplina é só pagar 125 dolares e se aprova, mesmo depois de semestres, as turmas sao formadas de A a Z depois Aa… 1800 alunos “por semestre”, a sim tem faculdade que se pode fazer 2 semestres em um, a maioria das coisas dependem de dinheiro ( suborno). A bolivia é um pais muito legal, bonito, culturalmente rico, boa culinária, belas paisagens e com muito lazer, o governo nao é escravista como o brasileiro. Sou profissional de saude enfermeiro, trabalho no nordeste, sei que a saúde é precária, que a maioria dos médicos trabalham somente pelo dinheiro, querem hegemonia total, nao ligam muito com os agravos na saúde pública e ou muitas vezes com a integridade das pessoas, mas, o fato é que algumas faculdades do exterior, nao precisam esculhambar descaradamente de forma capitalista, no Brasil existe corrupção, mas nao de forma tão descarada. Medicina e qualquer outro curso, é o mesmo em qualquer parte do mundo, depende do aluno, nao acho que o estudo no exterior seja menos qualificado, mas deve ser sério por abas as partes!

Os comentários estão encerrados.