Como o bebê enxerga o mundo à sua volta?

Muitos mitos cercam a visão do recém-nascido. Há quem acredite que o bebê não enxergue ou que ele só veja em preto-e-branco, o que não corresponde à verdade.

“O bebê começa a perceber a luz dentro do útero, entre o sexto e o sétimo mês, quando as pálpebras ganham movimento”, diz o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor-clínico do IMO, Instituto de Moléstias Oculares. Quando nasce, ele consegue enxergar o que o rodeia bem de perto – entre 15 e 40 centímetros -, na forma de vultos enevoados, sem detalhes ou profundidade, e apenas distingue algumas cores, principalmente os tons fortes.

No início da vida é como se os bebês vissem o mundo através de um vidro embaçado. “À medida em que crescem, a visão evolui. É como andar ou falar, uma conquista gradativa, que depende de treino e do amadurecimento neurológico”, explica Centurion. “As conexões da retina com a região do cérebro que recebe os impulsos da visão só ficam maduras por volta dos seis meses de idade”, afirma o oftalmologista.

Os principais avanços no desenvolvimento da visão ocorrem nos seis primeiros meses de vida. “Aos dois meses, um bebê ainda não consegue distinguir bem um gato de uma criança que passa ao lado do seu carrinho. No sexto mês, ele já sabe a diferença entre um e outro. Nessa fase, ele começa a ver objetos em três dimensões e tem maior noção de espaço”, diz a oftalmologista Maria Carrari, que também integra o corpo clínico do IMO.

“Até o terceiro mês de vida, os bebês têm dificuldades para coordenar o alinhamento dos olhos, pois os músculos responsáveis pela movimentação do globo ocular estão em desenvolvimento, mas isso vai se ajustando naturalmente”, explica a médica. Mesmo precisando de acertos, a visão é um dos primeiros sentidos que o bebê utiliza para interagir com a mãe. “É pelo contato olho no olho que o bebê busca expressar o que está sentindo nos primeiros meses, além do choro, é claro”, afirma Maria Carrari.

É também pela visão que o bebê percebe que é igual às pessoas que o cercam, “momento em que descobre a própria imagem no espelho, o que costuma ocorrer entre o primeiro e o segundo ano de vida”, explica a médica. Por volta do dois anos de idade, a criança já vê como um adulto, mas o desenvolvimento neurológico completo da visão só se dá entre seis e oito anos. “Por isso, quanto antes o diagnóstico dos problemas de visão no bebê for feito, maiores as chances de garantir à criança uma visão normal na vida adulta”, afirma a oftalmologista.

Entretanto, os cuidados com a visão devem ter início mesmo antes do nascimento. “Toda gestante deve fazer o pré-natal evitando, assim, doenças como a rubéola, toxoplasmose, sífilis e outros problemas que podem comprometer a visão da criança, mesmo antes do nascimento”, alerta Maria Carrari.

A seguir, os dois especialistas do IMO esclarecem as principais dúvidas sobre a saúde ocular dos bebês:

- Quais as principais doenças oculares que se manifestam nos recém-nascidos?

O glaucoma congênito (lacrimejamento, aversão à luz, olhos grandes), que acomete os dois olhos e necessita de tratamento imediato, pois pode levar à cegueira, e a catarata congênita (pupila branca, não fixa os objetos) – que também acomete os dois olhos e necessita de tratamento imediato.

- Qual a melhor maneira de limpar as pálpebras do bebê?

Para limpar os olhos e as pálpebras do bebê, deve-se utilizar gaze, molhado em água filtrada e fervida. Fazer movimentos delicados sem apertar os olhos.

- Durante os banhos de sol, como proteger os olhos do recém-nascido?

Quando for tomar banho de sol, os olhos do bebê devem ser protegidos com uma fraldinha limpa ou um chapeuzinho. O sol pode ser prejudicial se olhado diretamente.

- Bebês prematuros são mais propensos a apresentar problemas oculares?

Quando a criança nasce prematura, a retina não completou sua fase de formação, a associação deste fator com a necessidade de oxigênio desses bebês, impede o desenvolvimento dos vasos da retina. Quando o bebê é prematuro, obrigatoriamente o pediatra deve buscar a avaliação de um oftalmologista enquanto a criança está no berçário, especialmente se o peso do recém-nascido for inferior a 1,5 Kg. Porque nesses casos, o problema mais comum é a retinopatia da prematuridade, que se não for tratada de imediato, pode levar à cegueira.

- Um recém-nascido pode ser submetido a cirurgias oculares?

Sim, há casos como o da catarata congênita, por exemplo, que o tratamento cirúrgico tem que ser imediato, pois o cérebro da criança aprende a enxergar nesses primeiros momentos de vida, quando o nervo óptico se desenvolve. A cirurgia então é fundamental. A lensectomia como é chamada a cirurgia de catarata em recém-nascido é um procedimento que vai capacitar o bebê a desenvolver a visão que ainda não tem, enquanto, no adulto, a cirurgia de catarata vai permitir que seja recuperado algo que a pessoa já desenvolveu.

IMO

O Instituto de Moléstias Oculares, IMO, é hoje uma das referências internacionais no tratamento oftalmológico, especialmente, nas áreas de diagnóstico, cirurgia e terapia. A clínica localiza-se na cidade de São Paulo, na Avenida Ibirapuera, é formada por uma equipe de profissionais altamente qualificados e devidamente credenciados junto às sociedades e instituições de classe nacionais e internacionais. Dispõe de condições ideais para atender com excelência o público, desde a infância até a terceira idade. Por manter convênios com mais de 60 planos de saúde, pode realizar um atendimento amplo e diversificado à população.

SERVIÇO:

IMO – Instituto de Moléstias Oculares

Endereço: Avenida Ibirapuera, 624.

São Paulo-SP

Horário de atendimento: 08:00 às 18:30, de segunda a sexta-feira

08:00 às 12:00, aos sábados

Telefone: (11) 5573 6424

Site: www.imo.com.br

E-mail: imo@imo.com.br

 

Para mais informações e entrevistas:

Escreva para: wirthmarcia@uol.com.br

Ou ligue  (11) 5041 6827/9394 3597

Assessoria de Comunicação do IMO: Márcia Wirth




Se você gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo e considere
cadastrar nosso RSS, para ser notificado nas próximas atualizações do blog.

Comentários

eu queria saber se num bebe prematuro deve-se contar o desenvolvimento da visao pela idade real ou pela idade corrigida ?

Gostei das explicações contidas neste site, de alguma forma me ajudaram a não errar.

GOSTARIA DE SABER COMO SE E PROVAVEL QUE UMA CRIANÇA DE SEIS MESES PODE TER CATARATA…
NOS ESTAMOS SEM SABER OQUE FAZE……
A MAE DA CRIANÇA TOMOU A VASINA DA RUBEULA NA GRAVIDEZ SO QUE ELA NAO SABIA QUE ELA ESTAVA GRAVIDA!!!
MAIS AGORA NOS LEVAMOS A CRIANÇA NO MEDICO ELE
FALO QUE A CRIANÇA ESTA COM COMEÇO DE CATARATA.
O QUE DEVEMOS FAZER??

OI, li nessa entrevista q o eh normal a falta de alinhamento dos olhos no bebe de ateh 3 meses. Essa idade pode se extender? Minha bebe tem 6 meses e percebi q ela por vezes fica o olhar em um objeto enqto o outro olho esta em outra direçao! Obgda.

Ola, estou gravida de 18 semanas e acabo de fazer minha primeira ultra-som onde foi diagnosticado catarata congenita nos olhos do meu bebe. Quais sao as chances do meu bebe nascer cego ou com problemas de visao? Quais sao as chances da cirurgia corrigir definidamente o problema?

Obrigada.

quando o bebe nao quer mais o peito qual leite e recomendado obrigada

Ola tenho um bebeb de 1 mês e no olhinho direito dele parece ter uma catarata , uma pelinha bem fininha que parece estar saindo do olhinho dele fica bem no meio da menina dos olhos ,isto e normal? parece encomodar ele? obrigada

falou falou e nao respondeu minha duvida com quantos meses a criança consegue enxergar bem.

Os comentários estão encerrados.